Hydro na II Conferência Brasileira de Restauração Ecológica

Estudo da Hydro é premiado em conferência de restauração ecológica

O trabalho apresentado pela Hydro sobre atributos químicos em solos sob processo de recuperação após mineração de bauxita, desenvolvido a partir do monitoramento feito desde 2013 na região da Mineração Paragominas, no Pará, foi premiado na 2ª Conferência Brasileira de Restauração Ecológica (Sobre 2018), em Belo Horizonte, no dia 23 de novembro. A pesquisa foi vencedora na categoria Júri Popular.

A ação faz parte dos avanços em inovação que integra o Consórcio de Pesquisa de Biodiversidade Brasil-Noruega (BRC), que teve outras quatro pesquisas distintas apresentadas no evento. O trabalho reuniu três graduandos da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), liderados por Jéssy Senado, e contou com a coautoria da analista de Meio Ambiente da Hydro, Giuliana de Souza, sob a coordenação dos professores da Ufra, Gracialda Ferreira e Marcos André Piedade Gama.

Pesquisa inédita
De acordo com a Hydro, o estudo, inédito, surpreendeu na abordagem do tema, considerando que, de modo geral, os estudos relacionados à restauração ecológica geralmente estão voltados à vegetação prioritariamente. Nesse caso, os estudiosos identificaram a necessidade de aprofundar as análises do solo e não somente a vegetação.

“Identificamos pela lógica que, no primeiro momento, a importância de um solo restaurado e estruturado proporciona uma melhor restauração do ecossistema”, explica Giuliana. “Foi avaliado o solo das áreas recuperadas por meio das técnicas de plantio tradicional e regeneração natural, sendo essa técnica mais econômica, apresentando resultados tão eficientes como à de plantio tradicional.”

Para Jéssy Senado, autora do estudo, todos os trabalhos apresentados pela Hydro despertaram amplo interesse dos pesquisadores, estudantes, estudiosos e empresas presentes ao evento, reforçando a preocupação da empresa com a restauração ecológica, realizada na região da Mineração Paragominas desde 2009. “O nosso trabalho inovou demonstrando que as duas variáveis — solo e vegetação — são importantes para o monitoramento e restauração do solo e não somente a vegetação, principalmente para áreas em que se pratica a mineração”, enfatiza Jéssy, cuja conclusão da graduação em engenharia florestal pela Ufra se dará no próximo ano.

Os trabalhos foram votados por quinhentos inscritos na conferência, os quais participaram da escolha do vencedor diretamente no aplicativo da Sobre com votação online durante o evento.

Conservação, biodiversidade e economia sustentável em debate
Na quarta-feira (28/11), a Hydro participou da Conferência Ethos 20 anos, realizada no Centro de Convenções da Amazônia, em Belém. Patrocinadora do evento pela segunda vez, a companhia teve participantes nos seguintes painéis: conservação e biodiversidade em grandes projetos; diálogo, estratégias e trajetórias de desenvolvimento sustentável; e o papel das empresas na sociedade em prol de uma cultura de integridade e desafios da mineração na Amazônia.

“Acreditamos que a realização da Conferência Ethos em Belém é importante para estimular o debate sobre sustentabilidade e desenvolvimento social na região”, afirma a diretora de Comunicação de Bauxita e Alumina da Hydro, Alessandra Fonseca. A conferência, vale destacar, foi realizada também nas cidades do Rio de Janeiro, em junho, e em São Paulo, em setembro deste ano.

Veja também:

Projeto inspira jovens profissionais a ingressar no mercado do alumínio

No cenário atual de incertezas — também em decorrência da pandemia do novo coronavírus —, disseminar conhecimento, compartilhar experiências e dicas são primordiais para os estudantes de graduação e recém-formados se prepararem para o mercado de trabalho. Atenta a essa demanda e na busca constante pela aproximação com o meio acadêmico, a Associação Brasileira do

Reserva ambiental mantida pela CBA é destaque em Goiás

O Legado Verdes do Cerrado é uma reserva particular de desenvolvimento sustentável da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). Localizada em Niquelândia (GO), a área, de 32 mil ha, sendo 80% de cerrado nativo, administrada pela Reservas Votorantim – gestora de ativos ambientais do grupo – destaca-se pela conservação e nova economia integrada com atividades tradicionais.

Em alta, setor de eletroeletrônicos aposta cada vez mais no alumínio

Notebooks, smartphones, tablets e TVs de tela plana são dispositivos indispensáveis em um mundo conectado à internet. E isso ficou ainda mais evidente durante a quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus. O isolamento social e a adesão ao regime de trabalho home office impulsionaram esse setor. Desde março, as vendas de notebooks e tablets

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu