electricity transmission pylon silhouetted against blue sky at dusk

Crise hídrica: ABAL aguarda detalhes das regras do programa federal de redução voluntária do consumo de energia elétrica

Entidade vai analisar os impactos e a implementação da iniciativa na indústria do alumínio

O Ministério de Minas e Energia (MME) publicou, no dia 23 de agosto, uma portaria com as diretrizes para que o setor industrial apresente ofertas de Redução Voluntária de Demanda de Energia Elétrica (RVD).

O programa temporário, com duração até 30 de abril de 2022, busca atender o Sistema Interligado Nacional (SIN), em meio à crise hídrica que prejudica os reservatórios das usinas hidrelétricas.

Em comunicado à imprensa, a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) disse que espera o detalhamento dessas regras pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para analisar os impactos e a implementação no setor.

A entidade informou ainda que acompanha com atenção os desdobramentos de uma possível crise hídrica e as consequências para a oferta de energia no país.

Vale destacar que a energia elétrica é um insumo estratégico na produção de alumínio, com forte impacto na estrutura de custos da cadeia produtiva.

Contribuições
Segundo a associação, apesar do perfil de consumo eletrointensivo, a indústria do alumínio colabora com a estruturação do sistema energético, por meio de investimentos em autogeração e em fontes renováveis, além do uso racional de energia.

Além disso, a entidade reforça que o setor já apresentou, em outras oportunidades, propostas para reduzir os riscos no sistema elétrico.

“A ABAL e suas associadas estão em contato permanente com as autoridades gestoras do setor elétrico para contribuir na adoção de medidas que visem a modernização, de forma a garantir que a indústria e o consumidor doméstico tenham disponibilidade do abastecimento e tarifas competitivas”, disse a associação na nota. 

A ABAL também apontou para a necessidade de avançar na implementação de medidas de estímulo e compensação à redução de consumo voluntário, para garantir equilíbrio e competitividade.

Veja também:

Alumínio leva design, praticidade e sustentabilidade a utensílios de cozinha

O alumínio também se faz presente no dia a dia das pessoas por meio dos utensílios para cozinha. E esse segmento inclui desde as tradicionais panelas e assadeiras até itens como conchas, escumadeiras e talheres desenvolvidos para atender perfis distintos de consumidores. “O alumínio é um ótimo condutor térmico e uma das principais soluções para

BEG, marca de gin nacional, lança garrafa de alumínio para refil

A BEG Boutique Distillery é a primeira marca brasileira de gin a lançar uma garrafa de alumínio para refil com foco no consumo consciente e na sustentabilidade. A embalagem de 400 ml é produzida 100% com alumínio, material que pode ser reutilizado e infinitamente reciclável. Após o seu descarte, o invólucro retorna ao mercado em

Novelis constrói parque urbano em Ouro Preto (MG)

A Novelis – companhia que atua nas áreas de laminação e reciclagem de alumínio – e a prefeitura de Ouro Preto (MG) assinaram um contrato de comodato e promessa de doação do Parque Urbano das Candeias, instalado no antigo depósito de rejeitos da Alcan, no bairro Jardim Alvorada. Reabilitado ambientalmente, o espaço passa a constituir

Rolar para cima