22_web

Chalés modernos à beira mar são revestidos com alumínio na Noruega

Metal garante maior resistência diante das condições climáticas extremas do litoral do país

O eco-resort da ilha de Manshausen, no arquipélago Steigen, costa do Norte da Noruega, foi fundado por Børge Ousland — o primeiro explorador a cruzar o Ártico sozinho.

Em 2018, o local recebeu um projeto de extensão. Assinado pelo escritório Stinessen Arkitektur, o desenho previu três chalés sobre palafitas em uma área rochosa com vista para o mar de Barents. Os materiais escolhidos para a estrutura foram a madeira laminada cruzada (CLT) e as folhas de alumínio para o revestimento.

O metal proporciona maior resistência e durabilidade para a construção, diante das condições climáticas extremas da região Ártica e da exposição à água salgada. Versátil, o alumínio também traz flexibilidade para o design e sustentabilidade para o projeto, pois pode ser infinitamente reciclado.

No total, o eco-resort abrange sete chalés modernos que acomodam até quatro pessoas, com camas, banheiro e cozinha confortáveis. O local também possui sauna e piscina de água salgada ao ar livre, além de restaurante e biblioteca localizados em uma casa de fazenda reformada do século 18.

Vale destacar que a ilha de Manshausen abriga a maior população de águias marinhas do mundo. Além disso, é a primeira área da Noruega a ser certificada como livre de plástico pela White Flag International, sistema sustentável de limpeza e certificação do oceano.

 

Veja também:

Após ano atípico, setor da construção civil deve crescer em 2021

Devido à pandemia do novo coronavírus, a construção civil no Brasil viveu altos e baixos em 2020 e concluiu o período com recuo de -2,8%. No entanto, a projeção é de crescimento de 4% para este ano, em relação ao ano passado, na avaliação da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).  Segundo o economista

Norma técnica afere conteúdo reciclado em produtos de alumínio

Os greenbuildings – também conhecidos como “edifícios verdes” – têm sido projetados para reduzir os impactos à natureza. Afinal, o setor de Construção Civil é responsável por grande parte do consumo de recursos naturais do planeta — estima-se chegar a 75% do que é usado. Na concepção de novos empreendimentos, já há preocupação com a

Alumínio evoca o brilho da seda em fachada de teatro chinês

Há milhares de anos, a seda tem sido pintada e bordada por artistas na cidade de Guangzhou, localizada no Sul da China, para representar mitos e cenas da natureza em tapeçarias e mantos ornamentais. Foi a partir dessa inspiração que o escritório londrino SCA (Steven Chilton Architects) desenvolveu mais um projeto de vanguarda para a

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima