3

CBA conclui processo de aquisição da Arconic em Itapissuma (PE)

Aprovado sem restrições pelo Cade, o investimento complementa a linha de produtos laminados da CBA e melhora a competitividade da indústria nacional frente aos importados

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) iniciou nesta terça-feira, 4 de fevereiro, a integração da antiga planta da Arconic localizada em Itapissuma (PE), após a conclusão da compra e transferência do controle, efetivados no dia 1º de fevereiro — o acordo para a aquisição da unidade foi anunciado em agosto de 2019.

O valor da operação é de 50 milhões de dólares e a compra foi aprovada, sem restrições, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em dezembro de 2019.

“Esta aquisição é estratégica para nós e nos remete a uma posição mais competitiva no mercado do alumínio, especialmente nas Américas, agregando mais valor e oportunidades aos nossos clientes”, afirma Ricardo Carvalho, CEO da CBA.

Planta de Itapissuma
Com capacidade para produzir 50 mil toneladas/ano entre folhas e chapas de alumínio, a fábrica nordestina complementará a linha de produtos laminados da CBA, contribuindo para a melhora da competitividade da indústria nacional frente aos produtos importados.

“A integração ocorrerá gradativamente e envolverá empregados, fornecedores e clientes, valorizando e respeitando as pessoas, a diversidade de culturas e ideias, construindo uma base sólida para crescimentos futuros”, explica Carvalho.

Aumento da capacidade produtiva
Com a aquisição, a capacidade total da CBA para a produção de folhas, chapas e extrudados passa a ser de 220 mil toneladas/ano. Além disso, a empresa contará no portfólio com 12 operações no Brasil, incluindo o escritório administrativo, minerações, fábricas de produção de alumínio primário e produtos transformados, fábrica de reciclagem (Metalex) e centro de distribuição — há ainda as operações do Negócio Níquel.

Planta de Itapissuma (Crédito: Divulgação)

Veja também:

De ponta a ponta: multinacionais enxergam com bons olhos a compra de alumínio certificado

O Brasil é o único País do mundo com todas as refinarias de alumina certificadas pela Aluminium Stewardship Initiative (ASI). Em 2017, a organização global criou um programa independente com critérios e padrões, com foco em aspectos ambientais e sociais voltados para a produção, uso e reciclagem do alumínio. A certificação tem dois padrões:Performance: abrange questões

Hydro aumenta número de plantas de extrusão com certificação ASI

A Hydro teve este ano mais 15 unidades de produção certificadas de acordo com o Padrão de Desempenho da Aluminum Stewardship Initiative (ASI), que reconhece a produção, o fornecimento e a administração responsáveis de alumínio. Com isso, a multinacional agora possui 31 instalações de extrusão e fabricação de alumínio com o selo. As unidades recém-certificadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu