10982270576_6c9f5e7eb9_b

Após decisão da justiça, Alunorte e Albras retomam plena produção

Alunorte operou com metade da capacidade por mais de um ano, prejudicando operação da Albras

Publicado no dia 22 de maio de 2019, às 17h59

O Tribunal Federal de Belém revogou, no dia 20 de maio, o embargo de produção da refinaria de alumina Alunorte. Agora a empresa pode retomar a produção normal após operar com metade da capacidade por mais de um ano. Com isso, a Albras, da qual a Hydro também é acionista (junto com a Nippon Amazon Aluminum), pode retomar sua plena produção de alumínio primário. A planta deverá produzir em toda a sua capacidade durante o segundo semestre de 2019.

“Estou satisfeita e encorajada por ver os grandes esforços de nossos empregados na Alunorte, na Albras e em Paragominas, em cooperação com as comunidades e autoridades locais”, afirma a presidente e CEO Hilde Merete Aasheim. “A retomada da produção na Alunorte é um passo importante para a produção normal em nossas operações estrategicamente importantes no Pará e uma base para nossa agenda para fortalecer a robustez e a lucratividade em toda a cadeia de valor.”.

A Alunorte, que tem capacidade de produção anual de 6,3 milhões de toneladas, deverá atingir de 75 a 85% da capacidade dentro de dois meses. A previsão é que um filtro prensa adicional entre em operação no terceiro trimestre de 2019, aumentando ainda mais a capacidade. Com o embargo da Justiça Federal que impede a Alunorte de usar sua nova área de Depósito de Resíduos de Sólidos – DRS2 permanece em vigor, a empresa continua a utilizar o depósito DRS1 com a moderna tecnologia do filtro prensa.

Veja também:

Alubar promove mudanças em sua diretoria

Com foco na gestão e no planejamento estratégico, a Alubar tem promovido alterações na estrutura organizacional desde agosto deste ano. Dessa vez, a empresa elegeu Thais Porto para assumir a diretoria Financeira e André Cruz para a diretoria recém-criada de Auditoria Interna e Compliance – ambas as áreas consideradas essenciais pela companhia que atua em

CBA recebe selo ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol

Pela 3ª vez consecutiva, a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) conquistou o selo ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol. Desde 2018, a empresa divulga de forma voluntária os resultados do seu inventário de emissões de gases do efeito estufa (GEE) no Registro Público de Emissões, plataforma online em que estão disponíveis os dados das companhias participantes do

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu