10982270576_6c9f5e7eb9_b

Após decisão da justiça, Alunorte e Albras retomam plena produção

Alunorte operou com metade da capacidade por mais de um ano, prejudicando operação da Albras

Publicado no dia 22 de maio de 2019, às 17h59

O Tribunal Federal de Belém revogou, no dia 20 de maio, o embargo de produção da refinaria de alumina Alunorte. Agora a empresa pode retomar a produção normal após operar com metade da capacidade por mais de um ano. Com isso, a Albras, da qual a Hydro também é acionista (junto com a Nippon Amazon Aluminum), pode retomar sua plena produção de alumínio primário. A planta deverá produzir em toda a sua capacidade durante o segundo semestre de 2019.

“Estou satisfeita e encorajada por ver os grandes esforços de nossos empregados na Alunorte, na Albras e em Paragominas, em cooperação com as comunidades e autoridades locais”, afirma a presidente e CEO Hilde Merete Aasheim. “A retomada da produção na Alunorte é um passo importante para a produção normal em nossas operações estrategicamente importantes no Pará e uma base para nossa agenda para fortalecer a robustez e a lucratividade em toda a cadeia de valor.”.

A Alunorte, que tem capacidade de produção anual de 6,3 milhões de toneladas, deverá atingir de 75 a 85% da capacidade dentro de dois meses. A previsão é que um filtro prensa adicional entre em operação no terceiro trimestre de 2019, aumentando ainda mais a capacidade. Com o embargo da Justiça Federal que impede a Alunorte de usar sua nova área de Depósito de Resíduos de Sólidos – DRS2 permanece em vigor, a empresa continua a utilizar o depósito DRS1 com a moderna tecnologia do filtro prensa.

Veja também:

Setor de esquadrias de alumínio adapta-se ao novo cenário no Brasil

A Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio (Afeal) realizou na última quarta-feira, dia 17 de junho, uma transmissão ao vivo com a participação de lideranças da Assa Abloy Brasil, Hydro Extrusion, Perfil Alumínio e 3A Alumínio. A partir do tema Virando o jogo, os executivos abordaram as principais mudanças na indústria desde o

Randon produz componentes de alumínio para ventiladores pulmonares

A Randon, por meio de sua subsidiária, a Ferrari Indústria Metalúrgica, está participando de um trabalho colaborativo liderado pela Embraer. Trata-se da construção de 300 ventiladores pulmonares destinados à rede de saúde neste período de pandemia. Coube à companhia a fabricação das válvulas reguladoras de fluxo de ar e tubos venturi — componentes usados para

Hydro registra crescimento de produção no Brasil em abril e maio

Um balanço realizado pela Hydro do Brasil mostra que os volumes de produção de bauxita e alumina aumentaram em abril e maio, em comparação ao mesmo período de 2019. Nos meses analisados, foram produzidas 1,76 milhão de t de bauxita, 94% a mais em relação ao ano anterior. Já a produção de alumina cresceu 82%,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu