thumbnail_BRC-51

Mineração Paragominas compartilha case de recuperação florestal

Empresa já reabilitou mais de 2.300 hectares após a extração de bauxita

Com o objetivo de contribuir com os debates do 12º Simpósio Nacional Sobre Recuperação de Áreas Degradadas (SINRAD), realizado em Belém (PA), a Mineração Paragominas, que integra o Grupo Hydro, apresentou as metodologias utilizadas para recuperação florestal após a atividade de extração de bauxita. A empresa administra uma das maiores minas de bauxita do mundo, com capacidade nominal de 9,9 milhões de t/ano.

Segundo Victor Barbosa, analista Ambiental da Mineração Paragominas, a empresa estabeleceu metas e compromissos em suas operações na Amazônia, como a recuperação florestal de um hectare para cada um minerado.

“Também criamos o Consórcio de Pesquisa em Biodiversidade Brasil-Noruega (BRC), que busca compreender as dinâmicas ecológicas em diversas áreas do conhecimento, relacionadas às etapas da mineração”, acrescenta.

O profissional explica que a empresa atua para atender mais do que é previsto nas legislações ambientais, e por isso prospecta parcerias, tecnologias e estratégias inovadoras para uma mineração sustentável.

“O estabelecimento de metas arrojadas, aliado ao envolvimento com a comunidade acadêmica para compreender os impactos da mineração e estabelecer os indicadores de recuperação, são exemplos de ações diferenciais da Mineração Paragominas”, afirma.

Até o momento, mais de 2.300 hectares já foram reabilitados após a extração da bauxita.

“O nosso objetivo é buscar o ‘Estado da Arte’, garantindo uma mineração sustentável e devolvendo as áreas à sociedade o mais semelhante possível, ou até melhor do que eram no início das atividades de lavra”, ressalta.

Atualmente, a Mineração Paragominas tem sido um laboratório para análises científicas por pesquisadores do consórcio formado pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Rural da Amazônia (UFRA), Museu Paraense Emilio Goeldi, Universidade de Oslo (UiO) e por profissionais da Hydro.

Você sabe como é feita a mineração de bauxita no Brasil? Com responsabilidade ambiental e compromisso com a comunidade. Confira nosso especial sobre o assunto!

Crédito da imagem de abertura: divulgação

Veja também:

CBA inicia processo seletivo do Programa Aprendiz 2021

A Companhia Brasileira do Alumínio (CBA) abre no dia 10 de agosto as inscrições para o Programa Aprendiz 2021, realizado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Ao todo, serão ofertadas 96 vagas nos seguintes setores da fábrica localizada em Alumínio (SP): administrativo, mecânica e operação de processos metalúrgicos (OPM). Devido à

Alubar lança nova campanha de prevenção à Covid-19

A Alubar – fabricante de cabos elétricos e vergalhões de alumínio – lançou na última quarta-feira (5/8), Dia Nacional da Saúde, uma nova campanha de prevenção à Covid-19 direcionada aos colaboradores e à comunidade. A empresa reforça as boas práticas e mostra a importância de não descuidar das medidas preventivas contra o novo coronavírus, mesmo

MRN seleciona projetos de melhoria e inovação de colaboradores

A Mineração Rio do Norte (MRN) – produtora de bauxita que opera em Porto Trombetas, em Oriximiná (PA) – abriu inscrições, até o dia 5 de agosto, para receber os projetos de melhoria e inovação relacionados à produção mineral, desenvolvidos pelos colaboradores em 2019/2020. As iniciativas de destaque serão apresentadas, em setembro, no Seminário de

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu