thumbnail_BRC-51

Mineração Paragominas compartilha case de recuperação florestal

Empresa já reabilitou mais de 2.300 hectares após a extração de bauxita

Com o objetivo de contribuir com os debates do 12º Simpósio Nacional Sobre Recuperação de Áreas Degradadas (SINRAD), realizado em Belém (PA), a Mineração Paragominas, que integra o Grupo Hydro, apresentou as metodologias utilizadas para recuperação florestal após a atividade de extração de bauxita. A empresa administra uma das maiores minas de bauxita do mundo, com capacidade nominal de 9,9 milhões de t/ano.

Segundo Victor Barbosa, analista Ambiental da Mineração Paragominas, a empresa estabeleceu metas e compromissos em suas operações na Amazônia, como a recuperação florestal de um hectare para cada um minerado.

“Também criamos o Consórcio de Pesquisa em Biodiversidade Brasil-Noruega (BRC), que busca compreender as dinâmicas ecológicas em diversas áreas do conhecimento, relacionadas às etapas da mineração”, acrescenta.

O profissional explica que a empresa atua para atender mais do que é previsto nas legislações ambientais, e por isso prospecta parcerias, tecnologias e estratégias inovadoras para uma mineração sustentável.

“O estabelecimento de metas arrojadas, aliado ao envolvimento com a comunidade acadêmica para compreender os impactos da mineração e estabelecer os indicadores de recuperação, são exemplos de ações diferenciais da Mineração Paragominas”, afirma.

Até o momento, mais de 2.300 hectares já foram reabilitados após a extração da bauxita.

“O nosso objetivo é buscar o ‘Estado da Arte’, garantindo uma mineração sustentável e devolvendo as áreas à sociedade o mais semelhante possível, ou até melhor do que eram no início das atividades de lavra”, ressalta.

Atualmente, a Mineração Paragominas tem sido um laboratório para análises científicas por pesquisadores do consórcio formado pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Rural da Amazônia (UFRA), Museu Paraense Emilio Goeldi, Universidade de Oslo (UiO) e por profissionais da Hydro.

Você sabe como é feita a mineração de bauxita no Brasil? Com responsabilidade ambiental e compromisso com a comunidade. Confira nosso especial sobre o assunto!

Crédito da imagem de abertura: divulgação

Veja também:

Instituto Votorantim seleciona cidades para apoio no enfrentamento da Covid-19

O Instituto Votorantim lançou o edital “Municípios Contra o Coronavírus”, que selecionará até 20 cidades para receber assessoria técnica e especializada para as prefeituras, equipes da secretaria de saúde e de gestão, visando a apoiar o enfrentamento e gerenciamento da pandemia da Covid-19. A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), braço do Grupo Votorantim, apoia a

Hydro ajuda sete municípios paraenses no combate à pandemia

A Hydro fará a distribuição de 25 mil cestas básicas e materiais de higiene para famílias em maior vulnerabilidade social, que vivem nos municípios próximos das suas atividades no Estado do Pará: Paragominas, Ipixuna do Pará, Tomé-açu, Acará, Moju, Abaetetuba e Barcarena. Além disso, a companhia vai entregar cinco mil kits para testes de detecção

ABAL debate questões jurídicas relacionadas à pandemia

Diante das incertezas causadas pela disseminação do novo coronavírus no País, a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) promoveu para seus associados o “ABAL Insights – Covid-19”, que contemplou três webinars. O objetivo foi discutir com advogados do escritório Lobo de Rizzo, que presta assessoria jurídica para a associação, os impactos no direito de ir e

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu