Arbeiter in einer Industrieanlage - Raffinerie zur Verarbeitung

Ibrap propõe emprego a trabalhadores oriundos do sistema penal no Pará

Parceria entre a empresa e o governo paraense deve render até R$ 100 milhões de investimento no sistema carcerário local

A Ibrap, com sede em Santa Catarina e atividades também no Ceará, entregou uma carta de intenção à Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) e à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) com um projeto industrial para a contratação de mão de obra prisional. A informação é do Diário do Pará.

A iniciativa prevê três fases de execução: implantação de uma unidade de produção de tarugos de alumínio na cidade de Abatetuba e a instalação, dividida em duas partes, de uma planta fabril no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, que poderá empregar 300 internos.

Ainda segundo o Diário do Pará, com a parceria, o sistema prisional local poderá receber até R$ 100 milhões em investimento. Em Santa Catarina, 180 reeducandos já foram contratados pelo projeto da Ibrap.

Ficou acordado que a Sedeme cuidará dos protocolos de tramitação do projeto, com previsão de funcionamento já a partir de 2020.

Selo Resgata
A Ibrap é detentora do Selo Resgata. A chancela, entregue pelo Departamento Penitenciário Nacional e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, premia empresas que investem em qualificação e oportunidade aos trabalhadores oriundos do sistema prisional.

Veja também:

MRN seleciona projetos de melhoria e inovação de colaboradores

A Mineração Rio do Norte (MRN) – produtora de bauxita que opera em Porto Trombetas, em Oriximiná (PA) – abriu inscrições, até o dia 5 de agosto, para receber os projetos de melhoria e inovação relacionados à produção mineral, desenvolvidos pelos colaboradores em 2019/2020. As iniciativas de destaque serão apresentadas, em setembro, no Seminário de

Alcoa Juruti mantém medidas rígidas contra o novo coronavírus

Apesar da flexibilização gradativa da quarentena em alguns Estados brasileiros, a Alcoa Juruti mantém as ações de controle e prevenção contra o novo coronavírus  no município paraense. Além disso, a empresa participa do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, doa itens médicos e presta ajuda humanitária. “Estamos seguindo todas as precauções recomendadas pelas autoridades sanitárias

Esterilizador fabricado com alumínio elimina novo coronavírus do ar

A KIIR, empresa especializada em estruturas de alumínio, desenvolveu um esterilizador de ar de alta vazão capaz de combater o Sars-CoV-2 (vírus que causa a Covid-19) em suspensão no ar. Produzido há 18 anos na Incubadora USP/IPEN-Cietec, o SuperAr foi criado inicialmente para eliminar bactérias e fungos de bibliotecas e arquivos. No entanto, foi aprimorado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu