Resíduo de Bauxita - Filtro Prensa Alunorte (1)

Hydro apresenta cases sobre o uso do resíduo de bauxita no 39º ICSOBA

Pesquisas da companhia são fruto da parceria com o Senai, UFPA e USP

Durante o 39º Comitê Internacional para o Estudo de Bauxita, Alumina e Alumínio (ICSOBA), realizado em novembro, a multinacional Hydro apresentou os resultados de três pesquisas desenvolvidas em parceria com instituições científicas, tecnológicas e de inovação (ICTs) brasileiras.

Os trabalhos da empresa tiveram como objeto o desenvolvimento de soluções inovadoras para a utilização sustentável do resíduo de bauxita em novos produtos, aplicando os conceitos de economia circular.

“Com base em nossa crença de que a sustentabilidade pode gerar lucratividade, estamos investindo em tecnologias avançadas e aproveitando iniciativas sustentáveis para tornar nossas operações uma referência em segurança, inovação, proteção ambiental e responsabilidade social”, afirma Marcelo Montini, consultor químico da companhia.

Saiba mais sobre os cases:
A Hydro realizou, em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA), uma pesquisa sobre a produção de cimento Portland com o uso dos resíduos de bauxita e da lavagem, gerados respectivamente na refinaria Alunorte e Mineração Paragominas, no Pará, visando a redução de emissões de CO2.

A companhia também elaborou um artigo com o Instituto Senai de Inovação em Tecnologias Minerais (ISI-TM) sobre o pré-tratamento do resíduo de bauxita com ácidos orgânicos, oriundos do processo de filtro-prensa, para facilitar a utilização em novos produtos, como por exemplo, nas áreas de siderurgia, construção civil e agricultura.

Outro estudo realizado em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) tratou da produção de blocos de concreto para pavimentação com o resíduo da bauxita. Para reduzir as emissões de CO2, os pesquisadores monitoraram o desempenho e a durabilidade do produto por seis meses na planta da refinaria Alunorte.

Veja também:

CBA investe em tecnologia para ser ainda mais eficiente

Em entrevista ao Liderança Digital, série promovida pelo Valor Econômico, Ricardo Carvalho, presidente da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), falou sobre a importância das novas tecnologias para maior competitividade da indústria do metal.   Segundo o dirigente, a empresa lançou a jornada CBA 4.0 em 2018, que envolve pessoas, processos, tecnologia e cibersegurança, e trabalha

Alumínio contribui com a sustentabilidade de eventos

Na pré-pandemia, a indústria de eventos movimentava R$ 854 bilhões por ano no Brasil e representava 13% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, de acordo com dados divulgados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Ministério do Turismo. Apesar do forte impacto e das incertezas causadas pela crise sanitária, a preocupação

Daniel Marrocos Camposilvan assume diretoria de Energia da CBA

O Conselho de Administração da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) aprovou a indicação de Daniel Marrocos Camposilvan para o cargo de diretor do Negócio Energia. O profissional assume o posto a partir de 1° de fevereiro de 2022. A empresa tinha comunicado, em outubro de 2021, a decisão de gerir internamente a operação de suas

Rolar para cima