Fábrica quadruplicou de tamanho para receber a nova linha de motores

GM inaugura nova linha de motores com bloco de alumínio em Joinville (SC)

Com investimento de R$ 1,9 bilhão, unidade produz motores tricilíndricos 1.0 para os novos Onix e Onix Plus

Os motores com bloco de alumínio caíram nas graças das montadoras. Para a General Motors, detentora da marca Chevrolet, não é diferente. No dia 22 de outubro, foi inaugurada a nova linha de motores da empresa na cidade de Joinville (SC). Fruto de investimento de R$ 1,9 bilhão, a unidade é responsável pela fabricação dos motores tricilíndricos 1.0 da família CSS, em versões aspirada e turbo, sempre com bloco de alumínio, para os novos modelos dos automóveis das linhas Onix e Onix Plus.

Vários processos da nova linha seguem o padrão de automação da indústria 4.0. Entre os avanços tecnológicos da fábrica está o monitoramento de consumo de utilidades de água, ar comprimido e energia por linha e processo produtivo, tanto no setor de usinagem de componentes, como na linha de montagem de motores.

Motor 1.0 com bloco de alumínio: usado nos novos Onix e Onix Plus (Crédito: Divulgação)

Outra inovação é que os dispositivos de automação da linha de montagem e usinagem de componentes escaneiam o código de cada peça, selecionam automaticamente o programa correto para fabricar aquele tipo de motor e ajustam os parâmetros de manufatura quando necessário.

A unidade da GM em Joinville conta com noventa robôs operando um sistema integrado e inteligente. Como todas as peças são monitoradas pelo número serial, dados importantes de manufatura e qualidade são registrados.

Veja também:

Porsche produz carcaça de alumínio com impressão 3D

A Porsche anunciou a produção do protótipo de uma carcaça para powertrain elétrico usando a tecnologia de impressão 3D. Feita por meio do processo de fusão aditiva a laser, com a liga AlSi10Mg, o modelo integra o motor elétrico e a transmissão de duas velocidades e foi projetado para ser utilizado no eixo dianteiro de

Nova liga de alumínio da Rio Tinto permite uso de conteúdo reciclado por fundidores

A Rio Tinto desenvolveu uma nova família de ligas de alumínio que permite a adição de sucata no processo de fundição a vácuo de alta pressão para a produção de peças automotivas.  Dessa forma, será possível aumentar o uso de conteúdo reciclado e, por consequência, reduzir o impacto ambiental dessas empresas, além dos custos de

Nova técnica aumenta resistência de ligas de alumínio

Pesquisadores da Universidade Monash, de Melbourne, na Austrália, desenvolveram uma técnica capaz de aumentar a resistência à fadiga de ligas de alumínio de alta resistência, trazendo uma boa perspectiva para a aplicação na indústria de Transportes. Em artigo publicado na Nature Communications, os pesquisadores relatam que a técnica conseguiu aumentar a vida útil das ligas,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima