plussixsplitter_0000_Morgan-Plus-Six-19_1

À moda antiga, mas com material moderno: Morgan usa chassi de alumínio

Plataforma de metal da geração CX é mais rígida que a de aço - e pesa apenas 97 kg

Fundada em 1910, a companhia britânica Morgan Motor é famosa por ainda produzir veículos esportivos de design clássico, quase que de forma artesanal e sob encomenda. Este ano, no entanto, a fabricante anunciou uma mudança significativa na produção.

A partir de 2020, a empresa iniciará uma transição para substituir o chassi de aço, produzido há 83 anos e que integra modelos clássicos — 4/4 (111 cv), Plus 4 (116 cv) e V6 Roadster (282 cv) —, para uma nova plataforma de alumínio da geração CX.

Nova platafoma de alumínio da geração CX é duas vezes mais rígida que a de aço e pesa apenas 97 kg (Crédito: Divulgação)

Atualmente, o 4/4, por exemplo, tem sobre o chassi de aço uma carroceria com estrutura de madeira revestida com chapas de alumínio, que já confere ao esportivo apenas 795 kg.

De acordo com a empresa, a platafoma de alumínio da geração CX é duas vezes mais rígida que o chassi de aço e pesa apenas 97 kg. A estrutura é aplicada no novo modelo Plus 6 (335 cv), e já integrou o Aero 8 (372 cv) e a segunda geração do Plus 8 (362 cv).

Steve Morris, CEO da Morgan Motor, afirmou que a nova plataforma representa um empreendimento significativo.

“Após o sucesso da plataforma e do Plus 6 no início deste ano, estou feliz por podermos finalmente revelar mais planos para os novos modelos em 2020.”

Veja também:

Implementos rodoviários: venda de baús de alumínio cresce em 2019

A Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos rodoviários (Anfir) divulgou nesta semana o balanço dos emplacamentos do ano passado. Dentro do segmento leve (carrocerias sobre chassis), o volume emplacado foi de 57 mil unidades, puxado principalmente pelos baús de alumínio/frigoríficos, que tiveram um crescimento de 16,3% em comparação a 2018, com 23,9 mil unidades. Segundo

Rio Tinto começa a comercializar liga Revolution-Al

A Revolution-Al, nova liga da família 3XX desenvolvida pela Rio Tinto especialmente para a produção de rodas, já está sendo comercializada. Segundo a empresa, o produto oferece uma série de vantagens em relação à liga A356.2, atualmente predominante nesse segmento. Destaque para a resistência de 15 a 20% maior, o que proporciona redução de 7%

Licenciamento de veículos elétricos e híbridos triplica em 2019, segundo Anfavea

O balanço divulgado nesta semana pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apontou um crescimento significativo no número de veículos elétricos e híbridos licenciados em 2019: saltou de 3.970, em 2018, para 11.858 unidades no ano passado: crescimento de 198%. De acordo com o levantamento, o aumento teve início no mês junho, quando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu