rocket-3-r-15

Moto da Triumph tem redução de 40 kg com chassi de alumínio

Lançamento da marca britânica promete maior potência e menos peso para o consumidor

A montadora inglesa Triumph apresentou para o Brasil, no Salão Duas Rodas 2019, realizado em São Paulo, a Rocket 3. O modelo roadster conta com o maior motor em produção no mercado para uma motocicleta produzida em série (2.500 cc), oferece grande potência (167 cv) e economia de peso: são 40 kg a menos em comparação à geração anterior, graças ao chassi de alumínio.

O modelo, disponível para o mercado brasileiro a partir do ano que vem, será produzido na unidade da Triumph em Manaus (AM).

Claudio Peruche, gerente de Pós-Venda da Triumph do Brasil, explica que, como as motocicletas estão passando por um processo de evolução, o alumínio tem sido cada vez mais utilizado. “Além da parte estrutural, temos outros componentes com tecnologia avançada”, diz o gerente.

Peruche cita o sistema de braço, a traseira, a suspensão da balança, o cabeçote e também o motor, local em que a aplicação do metal faz a diferença em vários modelos.

“O alumínio é o melhor material contra a corrosão, além de trazer leveza e garantir o aspecto estético para produtos premium. Nosso chassi com pontos de solda de alumínio, por exemplo, é uma verdadeira obra de arte”, acrescenta.

Ainda de acordo com o executivo, o metal traz rigidez à torção, conferindo estabilidade, atributo importante para uma motocicleta.

“Hoje, o grande ponto em que a indústria automotiva trabalha é a redução do consumo”, salienta. Nesse sentido, o objetivo da Triumph do Brasil é que o consumidor adquira uma motocicleta com material resistente, confiável, com menor peso e, em consequência, com redução de consumo e mais potência. O alumínio está aí justamente para isso.

Confira mais novidades apresentadas na feira Duas Rodas 2019:

Alumínio garante melhor performance da Scooter Xmax da Yamaha

Empresa lança baú de alumínio para triciclos elétricos

Novidades da Honda Motos contam com alumínio na motorização

Crédito da imagem de abertura: divulgação

Veja também:

Por que o alumínio é fundamental no combate ao novo coronavírus?

Com a chegada do novo coronavírus, causador da Covid-19, o Brasil entrou em estado de alerta. Os governos estaduais instituíram a quarentena para segurar o pico da pandemia, permitindo apenas a manutenção dos serviços considerados essenciais. Porém, dentro desse contexto, a indústria do alumínio também não pode parar. Para garantir segurança jurídica e abastecimento à

Coronavírus sobrevivem menos tempo em superfícies de alumínio?

Com o avanço da pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), muitas pessoas receberam por mensagem de WhatsApp ou viram nas redes sociais informações de uma pesquisa que mostra quanto tempo o vírus resiste em determinadas estruturas, dentre elas, as de alumínio. Para evitar qualquer desinformação em um momento tão crítico, fomos atrás

Mulheres conquistam cada vez mais espaço na indústria do alumínio

O debate sobre igualdade ainda é amplo e a conscientização das empresas cresce na mesma proporção da participação das mulheres em diferentes papéis no mercado de trabalho, inclusive em áreas historicamente com maior concentração masculina. No setor do alumínio não é diferente. A profissional Sylvia Sanchez faz parte dessa história. Ela iniciou a carreira na

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu