rocket-3-r-15

Moto da Triumph tem redução de 40 kg com chassi de alumínio

Lançamento da marca britânica promete maior potência e menos peso para o consumidor

A montadora inglesa Triumph apresentou para o Brasil, no Salão Duas Rodas 2019, realizado em São Paulo, a Rocket 3. O modelo roadster conta com o maior motor em produção no mercado para uma motocicleta produzida em série (2.500 cc), oferece grande potência (167 cv) e economia de peso: são 40 kg a menos em comparação à geração anterior, graças ao chassi de alumínio.

O modelo, disponível para o mercado brasileiro a partir do ano que vem, será produzido na unidade da Triumph em Manaus (AM).

Claudio Peruche, gerente de Pós-Venda da Triumph do Brasil, explica que, como as motocicletas estão passando por um processo de evolução, o alumínio tem sido cada vez mais utilizado. “Além da parte estrutural, temos outros componentes com tecnologia avançada”, diz o gerente.

Peruche cita o sistema de braço, a traseira, a suspensão da balança, o cabeçote e também o motor, local em que a aplicação do metal faz a diferença em vários modelos.

“O alumínio é o melhor material contra a corrosão, além de trazer leveza e garantir o aspecto estético para produtos premium. Nosso chassi com pontos de solda de alumínio, por exemplo, é uma verdadeira obra de arte”, acrescenta.

Ainda de acordo com o executivo, o metal traz rigidez à torção, conferindo estabilidade, atributo importante para uma motocicleta.

“Hoje, o grande ponto em que a indústria automotiva trabalha é a redução do consumo”, salienta. Nesse sentido, o objetivo da Triumph do Brasil é que o consumidor adquira uma motocicleta com material resistente, confiável, com menor peso e, em consequência, com redução de consumo e mais potência. O alumínio está aí justamente para isso.

Confira mais novidades apresentadas na feira Duas Rodas 2019:

Alumínio garante melhor performance da Scooter Xmax da Yamaha

Empresa lança baú de alumínio para triciclos elétricos

Novidades da Honda Motos contam com alumínio na motorização

Crédito da imagem de abertura: divulgação

Veja também:

Projeto inspira jovens profissionais a ingressar no mercado do alumínio

No cenário atual de incertezas — também em decorrência da pandemia do novo coronavírus —, disseminar conhecimento, compartilhar experiências e dicas são primordiais para os estudantes de graduação e recém-formados se prepararem para o mercado de trabalho. Atenta a essa demanda e na busca constante pela aproximação com o meio acadêmico, a Associação Brasileira do

Reserva ambiental mantida pela CBA é destaque em Goiás

O Legado Verdes do Cerrado é uma reserva particular de desenvolvimento sustentável da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). Localizada em Niquelândia (GO), a área, de 32 mil ha, sendo 80% de cerrado nativo, administrada pela Reservas Votorantim – gestora de ativos ambientais do grupo – destaca-se pela conservação e nova economia integrada com atividades tradicionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu