ExpoAlumínio e Congresso Internacional do Alumínio são sucesso de crítica

Repaginados, eventos que são referência na América Latina agradaram aos participantes

De 3 a 5 de setembro, o São Paulo Expo, na capital paulista, recebeu a 7ª ExpoAlumínio e o 8º Congresso Internacional do Alumínio. Os eventos reuniram as principais empresas, além de lideranças nacionais e internacionais, para o fechamento de parcerias e discussões variadas sobre assuntos inerentes ao segmento.

Os eventos, considerados os maiores do gênero na América Latina, têm a curadoria da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e foram realizados pela Reed Exhibitions. Este ano, eles foram realizados juntos com o Congresso da SAE, que reúne representantes da indústria automotiva e aeroespacial.

“Percorremos os corredores para ouvir feedbacks e estão todos muito contentes com a fusão dos dois eventos e com o novo perfil de visitação, que envolve engenheiros e técnicos qualificados do setor automotivo, com influência na decisão de compra de peças injetoras”, afirmou Patrícia Oliveira, gerente de Produto da Reed Exhibitions.

A outra novidade foi a Casa do Alumínio, montada na área externa da ExpoAlumínio e aberta ao público. A residência, em seus diversos cômodos, mostrava de forma didática e interativa, os usos do alumínio e sua onipresença no dia a dia das pessoas. Ao todo, estima-se que 10 mil visitantes passaram pela mostra.

Sobre o congresso
A oitava edição do Congresso Internacional do Alumínio reuniu cerca de mil congressistas, apresentou setenta trabalhos técnicos e o mesmo número de palestras distribuídas entre 15 painéis, que discutiram os principais temas do setor.

Para Milton Rego, presidente-executivo da ABAL, essa foi a maior e mais representativa edição do encontro. “O 8º Congresso Internacional do Alumínio se mostrou o melhor espaço para a troca de experiências entre os agentes do segmento. Os diversos painéis que aconteceram ao longo dos três dias do evento indicaram as tendências e os principais drivers que devem guiar a indústria do alumínio nos próximos anos. Entre eles, sem dúvida, estão a inovação e a sustentabilidade”, avalia.

A cerimônia de abertura contou com a presença de Moreira Franco, ministro de Minas e Energia. Ele abordou uma das questões que afetam a indústria, em particular a produção de alumínio: o custo da energia elétrica. Para ele, a conta precisa ser desonerada e o setor deve discutir essa questão com o novo governo.

Além disso, Octávio Barros, que foi economista chefe do Bradesco, traçou um panorama dos desafios que aguardam o próximo presidente da república. Nos debates específicos da indústria do alumínio e as suas perspectivas, o tema China, país que é o maior produtor, consumidor e exportador de produtos do metal, dominou a cena. A consultora Kirstine Veitch, da Metal Bulletin, por exemplo, apresentou um detalhado estudo da indústria chinesa de alumínio e de seu impacto no mercado mundial.

Prêmio ABAL
A cerimônia de encerramento, por sua vez, teve a entrega do Prêmio ABAL de melhor trabalho técnico, distribuído em sete categorias.

– Conformação, união e usinagem
Vencedora:
Ana Paola Villalva Braga
Organização:
Instituto de Pesquisas Tecnologicas (IPT)
Tema: Previsão de curvatura de placas de alumínio aeronáutico conformadas por peen forming

– Corrosão e tratamento de superfície
Vencedora:
Valéria Alves de Castro
Organização:
Universidade Estadual Paulista (Unesp)
Tema: Influência do shot-peening e da anodização crômica na resistência à fadiga do alumínio 7475-t7351

– Desenvolvimento de novos produtos
Vencedor:
Marcelo Gonçalves
Organização:
Alpina Consultoria
Tema: Projeto, fabricação e desempenho de carroceria sobre chassi de carga seca produzida em alumínio

– Desenvolvimento sustentável
Vencedor:
Victor Moreira Barbosa
Organização:
Norsk Hydro
Tema: Consórcio de pesquisa em biodiversidade: uma parceria técnica e cientifica em busca do estado da arte em recuperação de áreas mineradas

– Fundição, reciclagem e refratários
Vencedor:
Ricardo Fuoco
Organização:
Fuoco Consultoria
Tema: Caracterização de defeitos de fundição em peças fundidas

– Segurança e gestão operacional
Vencedor:
Fabio Isidório Trindade Pereira
Organização: Norsk Hydro
Tema: Desenvolvimento de um sistema para reduzir incidentes com caminhões usando monitoramento de fadiga e prevenção de colisão na Hydro Paragominas

– Bauxita, alumina e alumínio primário
Vencedor:
Gustavo Ferreira Correia
Organização:
Alcoa Alumínio
Tema: Determinação de TML: o método de teste específico para bauxita

Ayrton Filleti, presidente emérito da ABAL e responsável pela organização do Prêmio ABAL, explica que “o prêmio é um estímulo para que o meio acadêmico e a indústria apresentem trabalhos relacionados ao nosso material, agregando novas ideias e tecnologias. Muitos dos trabalhos vencedores eram inovadores.”

Para mais informações sobre a feira e congresso, aguarde a próxima edição de Alumínio.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *