Depositphotos_64494181_xl-2015 (1)

Indústria do alumínio desenvolve novas soluções para o setor automotivo

Ligas de alta resistência atendem as demandas atuais de mobilidade e sustentabilidade

O setor de transportes é o maior consumidor de alumínio do mundo, seja no formato de chapas, folhas, perfis, forjados ou fundidos. No Brasil, o segmento ocupa o 2º lugar, atrás de embalagens: ou seja, há espaço para o consumo do metal crescer no País.

Na indústria automotiva, o alumínio absorve mais energia de impacto em comparação a outros materiais, como o aço. Com isso, tem potencial para reduzir o peso do veículo e melhorar o desempenho, a segurança e o consumo energético.

A preocupação com a sustentabilidade — redução das emissões de CO2 e a economia de combustível — tem impulsionado as fabricantes a produzir veículos mais leves e eficientes com o uso do metal.

As montadoras nacionais devem atingir as metas estipuladas por meio de políticas públicas, como programa Rota 2030, lançado pelo governo federal em 2018 e que estabelece melhoria de 12% da eficiência energética dos automóveis até 2022.

Guilherme Superbia, gerente de Excelência Comercial e Marketing da Novelis

“O interesse pela utilização da chapa automotiva de alumínio vem evoluindo no mercado local e enxergamos isso com uma grande oportunidade de aumentar a nossa participação”, explica Guilherme Superbia, gerente de Excelência Comercial e Marketing da Novelis.

O executivo acrescenta que, apesar de o mercado brasileiro ainda não estar no mesmo estágio de maturidade dos países desenvolvidos, isso poderá evoluir, estimulado principalmente por políticas públicas.

Na opinião de Nataly Yoshino, gerente de Desenvolvimento de Mercado e Inovação da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), a incorporação de novas soluções que atendam os desafios atuais, passa naturalmente pela utilização do alumínio.

Nataly Yoshino, gerente de Desenvolvimento de Mercado e Inovação da CBA

“Esse fenômeno é tendência no Brasil. Até mesmo por características como leveza e condutibilidade térmica e elétrica, o alumínio se torna um dos materiais mais indicados para o desenvolvimento de novas aplicações”, ressalta.

Produtos de alta resistência

A Novelis é uma das empresas que atuam em parcerias estratégicas para o desenvolvimento de soluções inovadoras. Em 2019, lançou o Advanz™ 6HS-s650, produto mais resistente da série 6xxx, disponível no seu portfólio global.

Segundo Superbia, com essa liga é possível alcançar maior propriedade mecânica, redução de peso, capacidade de conformação, desempenho e integridade estrutural.

“O novo produto é ainda mais forte, garantindo o aumento de 15% a 25% de resistência em comparação às ligas de alumínio já existentes no mercado”, comenta.

Na CBA, cerca de 20% da produção é destinada ao mercado automotivo e de transportes, sendo a maior fornecedora de liga de alumínio para fabricação de rodas no Brasil.

“As soluções para esse mercado focam no uso do alumínio de alta resistência em componentes estruturais de veículos de passeio aliado a tecnologias já aplicadas pela empresa, como a utilização da realidade mista como recurso de prototipagem rápida, reduzindo o time to market do cliente”, explica Nataly.

Segundo a executiva da CBA, o alumínio extrudado de alta resistência proporciona flexibilidade geométrica aliada à alta capacidade de absorção de impacto e baixo peso, permitindo infinitas possibilidades.

“O material dispensa os altos investimentos necessários em ferramentas de estampagem de aço, reduzindo e até eliminando etapas adicionais de processo.”

Pesquisa e desenvolvimento

No ano passado, uma parceria firmada entre a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e 13 empresas produtoras e usuárias de alumínio, sob coordenação do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), visa o aumento do uso do alumínio em aplicações automotivas. A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) é uma das participantes.

O objetivo do trabalho é desenvolver, no prazo de 18 meses, um sistema para estudo comparativo de juntas de alumínio em estrutura de veículos automotivos, incluindo simulação computacional para análise de propriedades.

Neste ano, com foco nos benefícios das ligas de alumínio, com menor peso e baixa densidade, a FCA também se juntou ao Centro de Inovação e Tecnologia (CIT Senai Fiemg), por meio da Unidade Embrapii e Instituto Senai de Inovação em Metalurgia e Ligas Especiais, para o desenvolvimento do projeto Otimização de Ligas de Alta resistência de Alumínio para o Setor Automotivo.

Com fomento da Embrapii e parte do investimento oriundo do programa Rota 2030, o objetivo é desenvolver duas ligas de alumínio para fabricação de veículos, com amplo leque de aplicações, e que atenda as metas de eficiência energética, com potencial para exportação. A CBA, Novelis, Aethra e 6PRO Virtual and Practical Process, também participam do trabalho.

João Irineu Medeiros, diretor na FCA para a América Latina

“A pesquisa irá fomentar inovações na cadeia automotiva ao impulsionar o desenvolvimento local de tecnologias, preparando o automóvel para os novos desafios, principalmente levando-se em consideração as metas apresentadas pelo programa Rota 2030 nas áreas de eficiência energética e segurança veicular”, destaca João Irineu Medeiros, diretor de Segurança Veicular e Conformidade Regulatória da FCA para a América Latina.

LEIA TAMBÉM:
Novelis mantém parcerias estratégicas no setor automotivo

Ligas modernas melhoram eficiência dos modelos da Mercedes-Benz

Veja também:

Porsche produz carcaça de alumínio com impressão 3D

A Porsche anunciou a produção do protótipo de uma carcaça para powertrain elétrico usando a tecnologia de impressão 3D. Feita por meio do processo de fusão aditiva a laser, com a liga AlSi10Mg, o modelo integra o motor elétrico e a transmissão de duas velocidades e foi projetado para ser utilizado no eixo dianteiro de

Nova liga de alumínio da Rio Tinto permite uso de conteúdo reciclado por fundidores

A Rio Tinto desenvolveu uma nova família de ligas de alumínio que permite a adição de sucata no processo de fundição a vácuo de alta pressão para a produção de peças automotivas.  Dessa forma, será possível aumentar o uso de conteúdo reciclado e, por consequência, reduzir o impacto ambiental dessas empresas, além dos custos de

Nova técnica aumenta resistência de ligas de alumínio

Pesquisadores da Universidade Monash, de Melbourne, na Austrália, desenvolveram uma técnica capaz de aumentar a resistência à fadiga de ligas de alumínio de alta resistência, trazendo uma boa perspectiva para a aplicação na indústria de Transportes. Em artigo publicado na Nature Communications, os pesquisadores relatam que a técnica conseguiu aumentar a vida útil das ligas,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima