Água Ambev

Ambev lança este ano a primeira água mineral em lata do Brasil

Sustentabilidade do alumínio frente ao plástico foi determinante na decisão da multinacional

No momento em que a lata de alumínio completa trinta anos no País, uma excelente notícia: a Ambev deve lançar a primeira água mineral em lata do Brasil até dezembro. Disponível nas versões com e sem gás, o produto estará em embalagem com capacidade para 350 ml. A iniciativa vai ao encontro da tendência global entre fabricantes de bebidas: a substituição do plástico pelo alumínio para atender as exigências de consumidores cada vez mais conscientes em relação ao meio ambiente.

Segundo a agência de notícias Reuters, a iniciativa é parte da estratégia da matriz Anheuser Busch InBev para cumprir metas de sustentabilidade e também uma resposta a ações de concorrentes como a Coca-Cola, PepsiCo e Nestlé, que lançaram águas em lata no exterior.

Segundo a Reuters, a Ambev começará produzindo a versão em lata de água mineral Ama em uma cervejaria no Rio de Janeiro. A ideia, no entanto, é distribuir o produto para todo o País. O chefe de Sustentabilidade da companhia, Richard Lee, disse à Reuters que o preço da água em lata deve ser mais em conta para o consumidor do que o da água envasada em embalagens plástica.

“É mais caro trabalhar com a lata do que com o plástico, mas o que importa é o impacto. Não só as latas de alumínio são amplamente recicladas aqui como também são fonte de renda para milhares de famílias”, afirmou Lee à Reuters, destacando que o Brasil é líder em reciclagem de latas de alumínio no mundo. “Este é um lançamento muito especial para nós, que mais uma vez colocamos a sustentabilidade como um pilar central de nosso negócio. A gente gosta de repetir: nosso sonho é unir as pessoas por um mundo melhor. AMA em lata é mais um passo nessa direção”, completa o executivo.

Lançada em 2017, a Ama é uma marca de água cujo lucro é totalmente destinado a projetos de acesso à água potável em comunidades do semiárido brasileiro. O produto já arrecadou mais de R$ 3,5 milhões de lucro, valor integralmente revertido para 31 projetos de acesso à água potável, beneficiando mais de 29 mil pessoas. O objetivo é terminar 2019 com 50 projetos e 43 mil pessoas beneficiadas.

Crédito da imagem: Divulgação

Veja também:

Indústria de latas de alumínio trabalha para manter abastecimento durante pandemia

Diante da situação emergencial instalada por conta da pandemia do novo coronavírus, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas) desenvolve várias iniciativas para garantir o abastecimento das embalagens para bebidas à população. Uma das ações foi o envio de uma carta ao Ministério da Economia e Casa Civil ressaltando a importância da

Indústria fabrica fita de alumínio para cloroquina em apenas um dia

Para atender a demanda do governo federal em relação ao aumento da produção de cloroquina no Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército (LQFEX), a indústria de embalagens do Grupo Prati-Donaduzzi, Centralpack, desenvolveu, em apenas um dia, a fita de alumínio que será utilizada nas embalagens do medicamento. “Como é um medicamento que, provavelmente, o Ministério

Brasil mantém a liderança mundial na reciclagem de latas de alumínio

O Brasil permanece como campeão mundial em reciclagem de latas de alumínio para bebidas. Segundo a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), em 2018, a indústria do alumínio coletou e reaproveitou 96,9% dessas embalagens, o equivalente a cerca de 26 bilhões de unidades. Em números exatos,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu