Amarelo-2-1920x1440

Startup cria primeiro veículo 100% elétrico a ser fabricado em série no Brasil

Projeto está em fase de aceleração e criadores estudam maneiras de aumentar o uso do alumínio no modelo

Após dois anos de pesquisas, a eiON — startup de Curitiba — criou o que classifica como o primeiro veículo 100% elétrico a ser fabricado em série no Brasil. Do tipo buggy, o carro é especialmente projetado para atender a demanda turística do Brasil, sendo usado em resorts e clubes de campo.

O Buggy Power, como foi batizado, tem diferentes tecnologias embarcadas e pode ser conectado por smartphone. Ambientalmente correto, o modelo tem ruído, emissões e poluição níveis zero.

O alumínio, reconhecido por trazer a leveza necessária para os carros elétricos, é aplicado nas carcaças do motor, diferencial, carregador de baterias, BMS e pedais. No entanto, há estudos para elevar a presença do metal no modelo, sobretudo em partes do chassi.

O tempo de recarga das baterias do modelo padrão do buggy da eiON varia entre 2 e 5 horas, dependendo da tomada e carregamento (220 ou 110 V, respectivamente). Além disso, o Buggy Power pode percorrer 100 km com menos de R$ 9 e tem autonomia acima de 200 km nas versões mais exclusivas.

A eiON participa da Aceleradora Sistema Fiep — Federação das Indústrias do Estado do Paraná.

“O conceito do buggy elétrico da eiON — associado a um estilo de vida sustentável — foi decisivo para receber a empresa em nossa Aceleradora. Estamos orgulhosos em apoiar a iniciativa para que o empreendimento ganhe escala e venha atender todo o Brasil no menor prazo possível”, afirma João Bosco Faiad Militão, consultor do Sistema Fiep.

A produção do Buggy Power em escala comercial está prestes a ser iniciada:

“O desenvolvimento do veículo elétrico nacional seguiu o padrão globalmente adotado em processos de inovação, com a fabricação do primeiro protótipo, normalmente chamado de protótipo alfa. Em seguida veio a industrialização do protótipo beta, com diversos aprimoramentos e adaptações para produção em escala, e um lote de veículos chamado cabeça de série, que já está em estudos para a fabricação com a estruturação de toda a cadeia produtiva”, afirma Hélio Mitsuo Sugai, diretor da startup.

Veja também:

Balança comercial: alumínio registra superávit no primeiro semestre de 2021

De acordo com a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a balança comercial do setor no primeiro semestre de 2021 registrou superávit de US$ 623 milhões (valor FOB, sigla em inglês para designar o frete em que a responsabilidade pelo transporte da mercadoria é do cliente). O resultado positivo se deve, principalmente, às exportações de alumina

Albras ocupa segunda posição no ranking nacional de comercialização da liga PFA

A Albras, subsidiária da multinacional norueguesa Hydro na produção de alumínio primário, tem se destacado no mercado de liga PFA (lingote com liga de silício), utilizada em larga escala pela indústria automotiva. Desde o lançamento do produto no seu portfólio, em 2019, a empresa ampliou em 100% a produção e já é a segunda maior

Novo IPad tem estrutura com alumínio 100% reciclado

Com foco no meio ambiente, os novos iPad e iPad mini têm estrutura com alumínio 100% reciclado e estão disponíveis nas cores prateado e cinza-espacial. Segundo a Apple, fabricante dos equipamentos, todos os modelos da linha contam com o metal. Atualmente, as operações corporativas globais da empresa são neutras em emissões de carbono. No entanto,

Rolar para cima