Technician holding white hat safety hard hat sunlight background

Segurança do trabalho é valor inegociável nas indústrias do alumínio

Profissionais têm autonomia na gestão de atividades com potencial de risco

27 de novembro é o Dia do Engenheiro e do Técnico de Segurança do Trabalho. As empresas que atuam na cadeia produtiva do alumínio demonstram que a proteção da vida humana e a prevenção de incidentes permeiam suas operações.

Os profissionais da área ajudam a assegurar as condições adequadas de trabalho para todos os colaboradores, de acordo com as políticas e programas adotados pelas companhias para o cumprimento de requisitos técnicos e normativos, seguindo as melhores práticas internacionais.

Essa forma de atuação no setor do alumínio tem sido fundamental diante da realidade do país. A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) – divulgada este ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – revelou que 2,6 milhões de pessoas, com 18 anos ou mais, sofreram algum acidente de trabalho em 2019.

Desse total, 68,7% eram homens e 31,3%, mulheres. Além disso, 1,2 milhão (48%) deixaram de exercer as atividades habituais por conta do acidente. O levantamento apontou ainda que 69 mil pessoas (2,7%) tiveram sequelas físicas permanentes. 

Ambiente livre de incidentes
Na Albras, subsidiária da Hydro na produção de alumínio primário, a segurança do trabalho é inegociável.

“Todas as atividades devem ter avaliação de riscos, pessoas capacitadas, treinadas e recursos adequados para que sejam realizadas”, conta José Carlos Sakai Júnior, gerente-sênior de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (HSE) da companhia.

O sistema da Albras, baseado na ciência da Melhoria do Desempenho Humano e Organizacional (MDHO), disponibiliza uma série de ferramentas para ajudar o empregado e a própria organização a desenvolver um ciclo virtuoso diário na promoção de um ambiente livre de incidentes.

Entre as principais ferramentas estão:

  • Reunião de Análise de Segurança (RAS);
  • Conversas Pré-Tarefas (CPT);
  • Permissões de Trabalho (PT);
  • Observações de Tarefas (WOC);
  • Revisão de Procedimentos;
  • Autonomia para as pessoas pararem qualquer atividade com potencial de risco.

 A empresa mantém-se em linha com as melhores práticas internacionais. Para isso, possui plano de investimentos visando a acompanhar a evolução dos requisitos técnicos e normativos aplicados às suas operações.

Segundo o executivo da Albras, entre os principais desafios relacionados à pandemia da Covid-19 alinham-se a contratação de mão de obra para suprir a ausência de empregados com sintomas virais e o treinamento dessas pessoas de forma adequada, já que o protocolo para uso de máscara e distanciamento era obrigatório.

Sistema de gestão robusto
Na Alcoa Brasil, que atua de forma integrada na cadeia produtiva do alumínio, a segurança do trabalho também é prioridade absoluta.

“A proteção da vida humana e a prevenção de incidentes permeiam tudo que fazemos, desde o processo de tomada de decisões até o acompanhamento das atividades em campo. Acreditamos que a segurança deve ser medida pela presença de controles e não somente pela ausência de incidentes”, explica Heitor Parenti, gerente de EHS (Environment, Health and Safety).

O sistema de gestão de saúde e segurança da empresa engloba padrões corporativos, políticas, programas, procedimentos, inspeções, verificações de campo de controles críticos e auditorias periódicas baseadas em risco.

Atualmente, entre as principais ações destacam-se:

  • Gerenciamento de riscos críticos;
  • Programa de Prevenção de Fatalidades e Eventos Sérios;
  • Programa de Treinamento – Liderança em EHS e Desempenho Humano.

“Um dos desafios relacionados à pandemia foi manter a comunidade de técnicos de segurança do trabalho engajada. Para tanto, criamos o ‘TST de Elite‘, um programa que, ao longo de 2021, envolveu esses profissionais em webinars regionais interativos focados em temas técnicos e de desenvolvimento profissional”, afirma Parenti.

Melhoria contínua no processo industrial
Na Alubar, fabricante de cabos elétricos e vergalhões de alumínio, a segurança é um valor que está inserido na cultura e norteia todas as ações dentro da organização.

Essa questão sempre foi tratada como prioridade em todas as unidades, independente se possuem processo de fabricação industrial ou escritório administrativo, pois a segurança tem de estar presente no cotidiano de todos os nossos colaboradores”, destaca Ana Carolina Santos, gerente de Gestão de Pessoas da empresa.

Os principais investimentos envolvem projetos de melhoria contínua no processo industrial e infraestrutura. Isso inclui desde a revitalização da pintura do piso fabril, que visa a alertar os pedestres e condutores de veículos sobre os locais seguros para circulação, até campanhas e treinamentos com o objetivo de preservar a vida dos colaboradores.

Na pandemia do novo coronavírus, um dos desafios da companhia foi garantir toda a assistência médica, suporte e orientação necessária aos colaboradores, já que o sistema de saúde do país entrou em colapso.

Controle e mitigação de riscos
Na Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), a segurança do trabalho também é um valor indiscutível. A empresa possui uma Política de Gestão Integrada que engloba as diretrizes para a área.

Para identificar os riscos associados às operações, além da gestão legal de documentos, como o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT), é usada a Análise Preliminar de Riscos (APR).

Há, ainda, as ferramentas Fale Fácil e o Dever de Recusa, que empodera o empregado a não executar uma atividade caso as medidas de controle dos riscos não estejam plenamente implementadas ou ele não esteja se sentindo apto a executar a tarefa. 

O Programa Comportamento Seguro e as demais ferramentas da área englobam treinamentos para conscientizar a todos sobre a importância de identificar situações de risco e como evitá-las. Já a Observação de Riscos no Trabalho (ORT) avalia as atividades e os riscos potenciais.

“Segurança é um dos temas trabalhados também na estratégia do negócio. A CBA investe na melhoria das instalações, na modernização ou na aquisição de equipamentos mais seguros, associados às normas regulamentadoras”, explica Marcionílio de Souza Neto, gerente de Saúde e Segurança da CBA.

Entre os investimentos realizados em 2020, está a realidade virtual nos treinamentos de segurança, para capacitar os times a combater princípios de incêndio; e bloqueio de energia na fábrica, para entendimento de riscos envolvendo substâncias químicas.

Menores taxas de acidentes
Na multinacional de origem norueguesa Hydro, a segurança das pessoas vem sempre em primeiro lugar. Trata-se de um compromisso que se reflete em uma cultura organizacional com aprendizagem e melhoria contínuas.

As equipes participam de diversos treinamentos e eventos sobre o tema. Em 2020, por exemplo, a liderança da Alunorte — subsidiária da empresa — realizou 15,6 mil inspeções e observações de tarefas na área operacional.

A refinaria de alumina também alcançou um grande reconhecimento em 2019: a taxa de 1,4 acidentes registráveis a cada 1 milhão de horas/homem trabalhadas por empregados próprios e contratados.

Na empresa, é responsabilidade de todos os líderes e empregados vivenciar as normas da área de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (HSE, na sigla em inglês) e demonstrar o compromisso com a excelência nesta área. Espera-se que os empregados executem suas tarefas de maneira segura, em conformidade com os requisitos aplicáveis.

O colaborador pode parar ou deixar de executar as atividades que representem perigo. Além disso, ao observar situações ou comportamentos que apresentem potencial falha de segurança, ele tem a responsabilidade de chamar a atenção daqueles em risco e informar o ocorrido à liderança, à equipe de HSE ou ao departamento de Recursos Humanos.

Na Hydro Paragominas, a companhia investe para tornar as operações ainda mais seguras. Além das ações nas barragens, foi instalada uma sala de controle integrada para monitoramento de todas as etapas das operações e, ainda, sensores de fadiga, que verificam todos os empregados em tempo real.

No ano passado, o compromisso dos empregados e contratados com a segurança garantiram à mina de bauxita a marca histórica de menor taxa de frequência de acidentes registrada desde o início das suas operações.

Diante da pandemia, a prioridade máxima da multinacional foi e continua sendo manter o cuidado com as pessoas. Por isso, a empresa segue implementando protocolos de prevenção, incluindo a adaptação de treinamentos para o formato virtual.

Boas práticas de segurança
Na Mineração Rio do Norte (MRN), produtora de bauxita no Oeste do Pará, a segurança do trabalho é questão sempre presente no dia a dia da operação.

“O respeito, o cuidado e a segurança das pessoas são valores presentes em toda a organização para os nossos empregados, próprios ou contratados. As boas práticas de segurança iniciam já na integração do profissional, passando por capacitações, apoio e acompanhamento em área, campanhas de informação, reforço e conscientização, iniciativas preventivas e corretivas”, relata Flávio Trioschi, gerente de Segurança no Trabalho da mineradora.

Os investimentos incluem desde a manutenção das condições de base, passando por melhoria contínua nas instalações, equipamentos e processos, até a capacitação e o preparo para realização de tarefas seguras.

A empresa também permite os empregados a paralisar qualquer atividade durante a operação que não esteja correta e buscar ajuda para torná-la segura novamente.

“O direito de recusa reforça a cultura de segurança da MRN. Esse compromisso está estampado em cada crachá de identificação de cada empregado próprio e contratado da companhia desde o seu primeiro dia com a companhia”, explica Trioschi.

Em relação à Covid-19, as equipes de segurança do trabalho apoiam integralmente as ações do plano de controle à pandemia e auxiliam nas comunicações por meio da ferramenta DDS (Diálogo Diário de Segurança).

Segurança sempre
Na Prolind Alumínio, que atua nas áreas de refusão, metais, extrusão de perfis e fabricação de peças, o programa interno de segurança possui o moteTem alguém em casa esperando por você” e é sustentado pelo lema “Segurança Sempre”, cujos pilares são prevenção, respeito, objetividade, liderança, iniciativa, nitidez e disciplina.

“Segurança é um valor e nós da Prolind estamos compromissados com isso. Controlamos os riscos associados às nossas operações, proporcionando condições para que os trabalhadores retornem para seus lares com saúde e integridade”, afirma Daniele de Oliveira Barbosa, engenheira de Segurança do Trabalho.

Os principais investimentos incluem da Prolind na área são maquinários de tecnologia avançada com atendimento aos principais quesitos de segurança, além de treinamentos, equipamentos de proteção individual (EPI), Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho e Meio Ambiente (Sipatma), dispositivos de segurança, campanhas de prevenção e desenvolvimento da liderança.

Pilar da organização
Na Termomecanica, a segurança do trabalho é um valor para todos, não apenas para alta direção, gestores e líderes, além de ser considerada um dos pilares da organização.

“Garantir que nossos empregados estejam seguros executando suas atividades, é a nossa prioridade. E para atingir esse objetivo, trabalhamos arduamente, todos os dias, por meio de campanhas de conscientização, treinamentos, adequações de máquinas e processos”, informa Luiz Henrique Caveagna, diretor-geral da empresa.

Segundo o executivo, o principal investimento na área de segurança do trabalho ocorre por meio da adequação de máquinas conforme a Norma Regulamentadora 12.

O enfrentamento da pandemia também exigiu uma rápida adaptação de todas as áreas da empresa, com o objetivo de zelar pela saúde e segurança dos funcionários. Houve a implementação de trabalho remoto para as áreas administrativas, reforço na higienização, uso de máscaras, entre outras ações. 

“Todas essas medidas exigiram muito empenho e dedicação da equipe de saúde e segurança do trabalho, porém não medimos esforços para garantir que nossos empregados retornarão para o conforto de seus lares da mesma forma que saíram: seguros e saudáveis”, garante o diretor.

Veja também:

Alumínio leva design, praticidade e sustentabilidade a utensílios de cozinha

O alumínio também se faz presente no dia a dia das pessoas por meio dos utensílios para cozinha. E esse segmento inclui desde as tradicionais panelas e assadeiras até itens como conchas, escumadeiras e talheres desenvolvidos para atender perfis distintos de consumidores. “O alumínio é um ótimo condutor térmico e uma das principais soluções para

BEG, marca de gin nacional, lança garrafa de alumínio para refil

A BEG Boutique Distillery é a primeira marca brasileira de gin a lançar uma garrafa de alumínio para refil com foco no consumo consciente e na sustentabilidade. A embalagem de 400 ml é produzida 100% com alumínio, material que pode ser reutilizado e infinitamente reciclável. Após o seu descarte, o invólucro retorna ao mercado em

Novelis constrói parque urbano em Ouro Preto (MG)

A Novelis – companhia que atua nas áreas de laminação e reciclagem de alumínio – e a prefeitura de Ouro Preto (MG) assinaram um contrato de comodato e promessa de doação do Parque Urbano das Candeias, instalado no antigo depósito de rejeitos da Alcan, no bairro Jardim Alvorada. Reabilitado ambientalmente, o espaço passa a constituir

Rolar para cima