Wyda_1

Fim de ano: hora dos descartáveis de alumínio brilharem!

Leves, práticos e seguros, produtos feitos com o metal são protagonistas nos assados típicos da época

Chega o mês de dezembro e começam os preparativos para as festas de Natal e Réveillon, ocasiões em que não podem faltar os pratos típicos para a ceia. É nessa hora que surge a necessidade de uma grande quantidade de assadeiras, bandejas e fôrmas, o que aumenta a demanda por embalagens de alumínio descartáveis.

Cadu Migliorini, responsável pelo Marketing do Grupo Wyda, conta que 35% do faturamento da empresa está concentrado no último trimestre do ano.

“As pessoas buscam, cada vez mais, praticidade. É aí que as nossas assadeiras descartáveis de alumínio auxiliam, livrando os consumidores da louça pesada, além dos demais produtos necessários para o preparo dos pratos, como a folha de alumínio e também o protetor para fogão.”

De acordo com o Grupo Wyda, no final do ano também são vendidas muitas bandejas por conta das comidas prontas. Nesse caso, a vantagem da embalagem de alumínio é a possível utilização do começo ao fim. “Isso envolve o preparo, exposição à mesa ou gôndola de venda, e o aquecimento em forno convencional ou micro-ondas”, explica Migliorini.

Francine Carvalho, responsável pelo Marketing da Pratsy, também confirma o aumento da demanda: o número de pedidos dos representantes e redes de supermercados tem crescimento considerável em produtos sazonais, como as assadeiras e o papel alumínio.

“São produtos que não podem faltar na cozinha e auxiliam no cozimento rápido dos alimentos”, afirma Carvalho.

Além de ter um preço acessível para o consumidor, as embalagens de alumínio oferecem praticidade tanto na hora de cozinhar como no armazenamento e transporte. A preocupação com o descarte é mínima, pois o metal é 100% reciclável.

“A Pratsy tem o compromisso com o cliente de oferecer a melhor experiência e tornar a sua vida mais simples, sem precisar se preocupar em lavar a louça. Quanto mais prático melhor”, reforça Francine.

LEIA TAMBÉM:  Alumínio e gastronomia: receita que dá certo!

Qualidade e sustentabilidade

Linha de descartáveis de alumínio da Wyda (Crédito: Divulgação Wyda)

Os convertedores, empresas que transformam o metal em assadeiras, bandejas e fôrmas para que cheguem até o consumidor final, são os principais clientes das fabricantes de laminados no Brasil, como a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e a Novelis, para o segmento de embalagens descartáveis.

“Os recipientes de alumínio ajudam os clientes da Novelis a atingir as metas de redução de fonte e de sustentabilidade, por meio do desenvolvimento de embalagens leves e de baixo calibre, com a capacidade de serem recicladas repetidas vezes sem perda de qualidade”, conta Beatriz Sobreira, gerente-sênior de Vendas da Novelis.

O alumínio é a mais leve “barreira completa” disponível no mercado, uma vez que:

  • É impermeável à luz, gás, vapor de água, óleos, gorduras, oxigênio e micro-organismos;
  • Mantém os alimentos frescos, seguros e saborosos;
  • Preserva a qualidade por um longo prazo de validade;
  • É resistente à oxidação;
  • Não é tóxico para o organismo.

“Sem a embalagem de alumínio, os alimentos estragam, produtos frágeis são comprometidos com mais facilidade e a distribuição se torna perigosa”, acrescenta Beatriz.

Fernando Wongtschowski, gerente de Estratégia Comercial e Marketing da CBA, destaca o segmento de embalagens como estratégico para a sua empresa.

“Para suprir as demandas desses mercados, nos mantivemos próximos dos nossos clientes, trabalhando na diferenciação e oferta de produtos com maior valor agregado, e com projetos de cocriação por meio de nossa área de Inovação.”

Além de ser mais acessível, o alumínio também é muito prático. Leve, durável e resistente à oxidação, o metal se torna ideal para o acondicionamento de alimentos – do freezer ao forno.

Crédito da imagem de abertura: Divulgação Wyda

Veja também:

Consumo de alumínio tem alta de 25,2% no 1º semestre de 2021

A pesquisa de mercado consolidada pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) no primeiro semestre de 2021 revela que o consumo doméstico de produtos transformados cresceu 25,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O volume total foi de 805 mil t, sendo 88% de origem nacional e o restante de importações. “O bom desempenho

Novelis debate a reciclagem de alumínio na Virada Sustentável

A Novelis vai promover no dia 20 de setembro, durante a 11ª edição da Virada Sustentável, na cidade de São Paulo, o painel virtual “Transformando a reciclagem em propósito”. O foco será no olhar humano e social para a atividade, além dos benefícios para o meio ambiente. A moderação ficará a cargo de Ricardo Voltolini, CEO e fundador da consultoria

Balança comercial: alumínio registra superávit no primeiro semestre de 2021

De acordo com a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a balança comercial do setor no primeiro semestre de 2021 registrou superávit de US$ 623 milhões (valor FOB, sigla em inglês para designar o frete em que a responsabilidade pelo transporte da mercadoria é do cliente). O resultado positivo se deve, principalmente, às exportações de alumina

Rolar para cima