Wyda_1

Fim de ano: hora dos descartáveis de alumínio brilharem!

Leves, práticos e seguros, produtos feitos com o metal são protagonistas nos assados típicos da época

Chega o mês de dezembro e começam os preparativos para as festas de Natal e Réveillon, ocasiões em que não podem faltar os pratos típicos para a ceia. É nessa hora que surge a necessidade de uma grande quantidade de assadeiras, bandejas e fôrmas, o que aumenta a demanda por embalagens de alumínio descartáveis.

Cadu Migliorini, responsável pelo Marketing do Grupo Wyda, conta que 35% do faturamento da empresa está concentrado no último trimestre do ano.

“As pessoas buscam, cada vez mais, praticidade. É aí que as nossas assadeiras descartáveis de alumínio auxiliam, livrando os consumidores da louça pesada, além dos demais produtos necessários para o preparo dos pratos, como a folha de alumínio e também o protetor para fogão.”

De acordo com o Grupo Wyda, no final do ano também são vendidas muitas bandejas por conta das comidas prontas. Nesse caso, a vantagem da embalagem de alumínio é a possível utilização do começo ao fim. “Isso envolve o preparo, exposição à mesa ou gôndola de venda, e o aquecimento em forno convencional ou micro-ondas”, explica Migliorini.

Francine Carvalho, responsável pelo Marketing da Pratsy, também confirma o aumento da demanda: o número de pedidos dos representantes e redes de supermercados tem crescimento considerável em produtos sazonais, como as assadeiras e o papel alumínio.

“São produtos que não podem faltar na cozinha e auxiliam no cozimento rápido dos alimentos”, afirma Carvalho.

Além de ter um preço acessível para o consumidor, as embalagens de alumínio oferecem praticidade tanto na hora de cozinhar como no armazenamento e transporte. A preocupação com o descarte é mínima, pois o metal é 100% reciclável.

“A Pratsy tem o compromisso com o cliente de oferecer a melhor experiência e tornar a sua vida mais simples, sem precisar se preocupar em lavar a louça. Quanto mais prático melhor”, reforça Francine.

LEIA TAMBÉM:  Alumínio e gastronomia: receita que dá certo!

Qualidade e sustentabilidade

Linha de descartáveis de alumínio da Wyda (Crédito: Divulgação Wyda)

Os convertedores, empresas que transformam o metal em assadeiras, bandejas e fôrmas para que cheguem até o consumidor final, são os principais clientes das fabricantes de laminados no Brasil, como a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e a Novelis, para o segmento de embalagens descartáveis.

“Os recipientes de alumínio ajudam os clientes da Novelis a atingir as metas de redução de fonte e de sustentabilidade, por meio do desenvolvimento de embalagens leves e de baixo calibre, com a capacidade de serem recicladas repetidas vezes sem perda de qualidade”, conta Beatriz Sobreira, gerente-sênior de Vendas da Novelis.

O alumínio é a mais leve “barreira completa” disponível no mercado, uma vez que:

  • É impermeável à luz, gás, vapor de água, óleos, gorduras, oxigênio e micro-organismos;
  • Mantém os alimentos frescos, seguros e saborosos;
  • Preserva a qualidade por um longo prazo de validade;
  • É resistente à oxidação;
  • Não é tóxico para o organismo.

“Sem a embalagem de alumínio, os alimentos estragam, produtos frágeis são comprometidos com mais facilidade e a distribuição se torna perigosa”, acrescenta Beatriz.

Fernando Wongtschowski, gerente de Estratégia Comercial e Marketing da CBA, destaca o segmento de embalagens como estratégico para a sua empresa.

“Para suprir as demandas desses mercados, nos mantivemos próximos dos nossos clientes, trabalhando na diferenciação e oferta de produtos com maior valor agregado, e com projetos de cocriação por meio de nossa área de Inovação.”

Além de ser mais acessível, o alumínio também é muito prático. Leve, durável e resistente à oxidação, o metal se torna ideal para o acondicionamento de alimentos – do freezer ao forno.

Crédito da imagem de abertura: Divulgação Wyda

Veja também:

Novartis explica o uso e reciclagem do alumínio de suas embalagens

Em 2019, a Novartis, multinacional do ramo farmacêutico, enviou 47 toneladas de blisters PVC ou PVDC (fabricados com alumínio e plástico) vazios, provenientes de ajustes de equipamento, além dos retalhos gerados pelo corte da embalagem, para a reciclagem. A cada tonelada reaproveitada, são fabricadas 80 portas por meio da Unicomper, empresa parceira especializada na transformação

Empresa de Galvão Bueno oferece vinho em lata de alumínio

Galvão Bueno, da TV Globo, divulgou na sua conta oficial do Twitter o pré-lançamento do Let’s Wine, vinho em lata produzido na Campanha Gaúcha, em Candiota (RS), e já comercializado pela Bueno Wines, marca de vinhos do narrador. “Let’s Wine é vinho sim e é bom. Mas é muito mais do que isso. É sobre

Da água ao vinho: os novos usos da latinha

Cervejas, refrigerantes, sucos e chás já se renderam, há algum tempo, aos benefícios de estarem embalados em latas de alumínio. Agora, o mercado se depara com outros tipos de bebidas antes pouco vistos na latinha, casos da água, vinho e destilado. As tendências, recheadas de versatilidade, segurança e inovação, prometem conquistar os consumidores. É o

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu