antidumping

Brasil deve ter alta na importação de alumínio em 2019

Com restrições em outros países, alumínio chinês desembarca em grande volume por aqui

O Brasil deve receber até 150 mil t de alumínio semimanufaturado em 2019. No ano passado, o País importou 110 mil t de chapas, folhas e perfis. A estimativa é da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL).

Em entrevista ao Valor Econômico, Milton Rego, presidente-executivo da entidade, afirmou que a maior parte do metal importado vem da China, pois, com as restrições comerciais impostas ao produto chinês em alguns países da Europa e nos Estados Unidos, o escoamento da produção é feito em economias sem salvaguardas.

“Hoje, há excesso de capacidade instalada no mundo de 2,5 milhões t. Os chineses produzem muito mais que o consumo interno e o restante é exportado”, relatou o executivo ao Valor. “Por isso, não me surpreenderia se o ritmo de importação de alumínio chinês pelo Brasil permanecesse o mesmo em 2020”, complementa.

O Brasil também é importador de alumínio primário, porém, para suprir a produção de semiacabados no mercado interno. A ABAL estima que, este ano, as compras devem girar em torno de 250 mil t.

Conforme já publicado aqui no portal Revista Alumínio, o consumo interno de alumínio este ano deve voltar aos patamares de 2013, o melhor ano para o segmento. Para 2020, o crescimento deve ser de 5%.

Crédito da imagem de abertura: iStock

Veja também:

Grupo Prysmian lança aplicativo profissional sobre cabos elétricos

O Grupo Prysmian – voltado à tecnologia e desenvolvimento de cabos de alumínio e sistemas para energia e telecomunicações – criou o Cable App, ferramenta profissional que ajuda a selecionar o melhor tipo de solução de cabeamento, conforme o projeto e a instalação, e pode ser útil para estudantes, professores e profissionais do setor, entre

Conselho Temático de Mineração da CNI discute avanços para o setor

A reunião virtual do Conselho Temático de Mineração (Comin) da Confederação Nacional da Indústria (CNI), realizada na última terça-feira (22/9), contou com a presença dos deputados federais Joaquim Passarinho e Ricardo Izar, além de representantes do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e da Agência Nacional de Mineração (ANM). Vale ressaltar que Associação Brasileira do

Albras conquista novamente certificação ouro no GHG Protocol

A Albras — produtora de alumínio primário pertencente à Hydro e à Nippon Amazon Aluminium Co — recebeu mais uma vez a certificação Ouro do Programa Brasileiro do GHG Protocol, que tem o objetivo de difundir uma cultura de inventários corporativos de GEE no país. Para isso, ajuda organizações públicas e privadas na mensuração, relato e verificação de

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu