005_SCA_Guangzhou_Grand_Theatre

Alumínio evoca o brilho da seda em fachada de teatro chinês

Mais de 14 mil painéis metálicos integram o projeto sediado em Guangzhou

Há milhares de anos, a seda tem sido pintada e bordada por artistas na cidade de Guangzhou, localizada no Sul da China, para representar mitos e cenas da natureza em tapeçarias e mantos ornamentais.

Foi a partir dessa inspiração que o escritório londrino SCA (Steven Chilton Architects) desenvolveu mais um projeto de vanguarda para a região, o edifício Sunac Guangzhou Grand Theatre.

O objetivo dos arquitetos foi imprimir na aparência do novo teatro dez dobras suavemente curvas e retorcidas que remetem à forma e à textura de um lenço de seda, com ilustrações do artista Zhang Hongfei.

Com o uso de modelagem digital avançada, foi possível elaborar a geometria do revestimento externo com 14.600 painéis triangulares de alumínio anodizado nas cores dourada e vermelha. As peças predominantemente douradas ajudam a refletir o calor para fora do edifício.

As imagens impressas na fachada metálica foram influenciadas por um mito local: os “100 pássaros em homenagem à fênix”, que representa virtude e graça. A SCA digitalizou os desenhos feitos à mão antes de mapear cada figura na geometria da superfície.

Com o nosso trabalho no teatro, temos nos empenhado em canalizar a história, a emoção e a energia criativa da cidade por meio de um edifício cujo objetivo é alimentar a próxima geração de líderes culturais nas artes cênicas”, ressalta Steven Chilton, diretor da SCA.

Veja também:

Após ano atípico, setor da construção civil deve crescer em 2021

Devido à pandemia do novo coronavírus, a construção civil no Brasil viveu altos e baixos em 2020 e concluiu o período com recuo de -2,8%. No entanto, a projeção é de crescimento de 4% para este ano, em relação ao ano passado, na avaliação da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).  Segundo o economista

Norma técnica afere conteúdo reciclado em produtos de alumínio

Os greenbuildings – também conhecidos como “edifícios verdes” – têm sido projetados para reduzir os impactos à natureza. Afinal, o setor de Construção Civil é responsável por grande parte do consumo de recursos naturais do planeta — estima-se chegar a 75% do que é usado. Na concepção de novos empreendimentos, já há preocupação com a

Chalés modernos à beira mar são revestidos com alumínio na Noruega

O eco-resort da ilha de Manshausen, no arquipélago Steigen, costa do Norte da Noruega, foi fundado por Børge Ousland — o primeiro explorador a cruzar o Ártico sozinho. Em 2018, o local recebeu um projeto de extensão. Assinado pelo escritório Stinessen Arkitektur, o desenho previu três chalés sobre palafitas em uma área rochosa com vista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima