FOTO: CELSO PUPO

Venda de latas de alumínio cresce e bate recorde em 2019

Segmento evoluiu 13,7% no último ano. Fabricantes instaladas no Brasil comercializaram cerca de 30 bilhões de unidades

No ano passado, o segmento de latinhas de alumínio registrou crescimento de 13,7% em relação a 2018, ano em que avançou 8,5%. A embalagem tem conquistado espaço em diversos mercados, principalmente o de cerveja, em que já representa mais de 50% do que é comercializado no País — em 2009, a embalagem era apenas 32% desse nicho. Outras bebidas como vinho, energético, água e gin tônica também já são envazadas em latas feita com o metal.

De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), as quatro fabricantes de latinhas instaladas no Brasil — Ardagh, Ball, CanPackBrasil e Crown Embalagens — comercializaram 29,6 bilhões de unidades em 2019, alcançando o recorde no volume de vendas. As empresas consideram que terão bons números também para 2020.

Presidente-executivo da Abralatas, Cátilo Cândido enxerga o futuro com otimismo:

“A lata tem uma grande sinergia com a geração que está alcançando o poder de compra. Prevejo um mercado em expansão dentro de cinco anos, com uma ampla gama de produtos e mais unidades fabris. E, o mais importante: a população reconhecendo a latinha como a embalagem mais sustentável do planeta”, destaca.

Veja também:

Refeição via delivery: cresce demanda por embalagens de alumínio

A quarentena adotada para conter a pandemia do novo coronavírus no Brasil tem impulsionado o sistema de entrega de refeições. Desde o início do ano, o aplicativo Rappi – um dos principais do segmento – registrou aumento de 30% no número de pedidos nas categorias de farmácia, restaurante e supermercado. O movimento tem refletido na

Indústria de latas de alumínio trabalha para manter abastecimento durante pandemia

Diante da situação emergencial instalada por conta da pandemia do novo coronavírus, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas) desenvolve várias iniciativas para garantir o abastecimento das embalagens para bebidas à população. Uma das ações foi o envio de uma carta ao Ministério da Economia e Casa Civil ressaltando a importância da

Indústria fabrica fita de alumínio para cloroquina em apenas um dia

Para atender a demanda do governo federal em relação ao aumento da produção de cloroquina no Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército (LQFEX), a indústria de embalagens do Grupo Prati-Donaduzzi, Centralpack, desenvolveu, em apenas um dia, a fita de alumínio que será utilizada nas embalagens do medicamento. “Como é um medicamento que, provavelmente, o Ministério

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu