AdobeStock_163132333

Vantagens do alumínio: maior durabilidade para a construção civil

Produtos voltados para esse mercado têm vida útil média acima de 40 anos

O segmento da construção civil figura entre os maiores consumidores de alumínio no Brasil e no mundo. A durabilidade, resistência a intempéries e a facilidade de manutenção são alguns dos fatores que o tornam indicado para o setor.

Segundo a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), os produtos fabricados para esse mercado têm vida útil média acima de 40 anos. Além da longevidade, o material é sinônimo de beleza e modernidade.

Todos os sistemas construtivos que utilizam o alumínio são desenvolvidos de acordo com as normas técnicas vigentes, incluindo regulamentações nacionais e internacionais. 

“A ABNT NBR 15575/2013 apresenta as diretrizes para definir o padrão de qualidade e o desempenho dos edifícios habitacionais e de suas partes estruturais. Além disso, estabelece as responsabilidades para todos os agentes que atuam no setor, incluindo os usuários”, explica Magda Reis, consultora da ABAL.

Atualmente, os perfis correspondem de 80% a 90% do total de alumínio consumido na construção civil. Em seguida, estão as chapas e telhas — 10% a 20% do mercado.

Confira o ranking das soluções mais utilizadas:

Extrudados

 Perfis

  1.  Sistemas de esquadrias: janelas, portas e fachadas
  2. Sistemas de guarda-corpos
  3. Sistemas de proteção solar (brises)
  4. Sistemas de forros
  5. Gradis e portões
  6. Estruturas metálicas

Tratamentos de superfície: anodização ou pintura eletrostática a pó

Laminados

Chapas

  1. Sistemas de fachadas com painel de alumínio simples e painel de alumínio composto (Aluminium Composite Material – ACM)
  2. Sistemas de forros
  3. Sistemas de revestimentos

Telhas

  1. Sistemas de coberturas
  2. Sistemas de fechamentos laterais

Tratamentos de superfície: natural, verniz ou pintura (processo coil coating)

Mercado de esquadrias

O consumo de alumínio no setor de esquadrias teve início em 1960. Desde então o metal tem respondido positivamente em soluções que satisfazem as exigências de arquitetos e construtores.

“Não existe, até hoje, produto melhor para o consumidor final de esquadrias do que o alumínio. Ele atende as normas e todos os quesitos de garantia e vida útil prolongada, com qualidade e elegância”, destaca Antônio Antunes, vice-presidente de Programas de Qualidade da Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio (Afeal).

O acabamento com múltiplas opções de cores também contribui com a resistência superficial contra intempéries, prolongando a vida útil das esquadrias, mesmo quando aplicadas em áreas litorâneas, além de manter o aspecto estético inalterado por muitos anos.

Atualmente, o tratamento de superfícies é o mais normalizado do setor de alumínio. Ayrton Filleti, presidente-emérito da ABAL e superintendente do Comitê Brasileiro do Alumínio ABNT/CB-035, ressalta que os fabricantes devem atender duas normas nessa área:

  • NBR 12.609/2017 Tratamento de superfície – Requisitos para anodização para fins arquitetônicos
  • NBR 14.125/2016 — Tratamento de superfície – Requisitos para revestimento orgânico para fins arquitetônicos

O Programa Setorial da Qualidade (PSQ) de Portas e Janelas de Correr de Alumínio, que participa do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQPh) do Ministério do Desenvolvimento Regional, garante o desempenho comprovado desses produtos conforme as normas técnicas.

Por meio do PSQ são avaliados diferentes aspectos das esquadrias, incluindo permeabilidade ao ar, estanqueidade à água, segurança nas operações de manuseio e desempenho lumínico. Acrescentem-se ainda a resistência às cargas de ventos, operações de manuseio e corrosão e desempenho acústico, gerando segurança e conforto interno para as edificações.

 “A adesão ao Programa tem crescido bastante, principalmente por parte dos sistemistas – o primeiro elo dessa corrente produtiva. Nesse grupo estão incluídos especialmente os fabricantes de esquadrias com sistemas próprios. Já os fabricantes de esquadrias especiais têm utilizado mais os sistemas homologados pelo Programa e sua adesão será automática com exigência da construtora”, salienta Antunes.

No Brasil, há vários fabricantes de sistemas e perfis de alumínio para construção civil. Confira os depoimentos de alguns executivos do setor:

“O alumínio apresenta alta performance e propriedades mecânicas que garantem a segurança em sua aplicação, respeitando as normas vigentes para o segmento. Sua composição química apresenta versatilidade, resistência à corrosão, durabilidade, maleabilidade e reciclabilidade.” – Dimas Pereira Ferreira, gerente Industrial e Comercial da Unidade Alumínio do Grupo Ibrap

 

“As características do alumínio, como alta resistência à corrosão e fácil transformação em diversos processos de produção, garantem muitas formas, o que é ideal para a fabricação de esquadria. E ela já é fornecida com o acabamento superficial como anodização ou pintura. O processo de manutenção é simples, garantindo a alta durabilidade do produto, não havendo necessidade de realizar pinturas com o passar do tempo.” – Paulo Edson Gentile, coordenador de Desenvolvimento de Produtos e Componentes da Hydro Extrusão

 

“A durabilidade do alumínio nas esquadrias em relação a outros materiais vem ao encontro da diversidade climática do país e sua localização próxima à linha do Equador. As exigências de estabilidade quanto à temperatura, onde a dilatação deve que ser controlada, a durabilidade de cores na superfície e a manutenção preventiva são menores quando comparadas a outros materiais disponíveis como o aço, a madeira e o PVC.” – Hélio Donizeti, gerente técnico da Perfil Alumínio do Brasil

 

“Os produtos atendem a necessidade básica do mercado em sua resistência, tração e escoamento necessário para uma obra segura e completa. Por ser um produto leve, sustentável e de fácil personalização e aplicação, o alumínio tende a substituir outros metais, juntamente com o nível de rigidez e aspectos estruturais ideais para aplicação na construção civil, reforçando a tendência de crescimento pela procura do metal.” – Gabriel Auricchio, gerente Industrial da Alumax Extrusão de Metais

 Soluções para a arquitetura
Os produtos de alumínio laminados também são indicados para designs inovadores.

“A qualidade do material, a relação custo x benefício, as propriedades protetoras, o respeito ao meio ambiente e a resistência são fundamentais para sua popularidade na arquitetura”, explica Guilherme Superbia, gerente de Excelência Comercial e Marketing da Novelis.

Disponíveis em uma gama de cores e brilhos metálicos, os produtos de alumínio ajudam a criar uma aparência única para o projeto. Além disso, proporcionam excelente conformabilidade e durabilidade, como resultado da flexibilidade e resistência à corrosão e aos efeitos do tempo.

“As características do alumínio nos edifícios, com manutenção adequada, manterão sua aparência por décadas – e sem degradação. A leveza e a relação de alta resistência e peso de nosso produto tornam as ligas de alumínio um bem valioso para construções ambiciosas, enquanto as propriedades de isolamento e de reação a incêndios oferecem segurança e eficiência”, afirma Superbia.

Os produtos da Novelis são resistentes ao fogo e muitos deles alcançaram a mais alta classificação de acordo com as normas de não combustibilidade. Em relação às ligas, a 3104, que possui um alto conteúdo reciclado, é bastante utilizada nas aplicações de painéis de alumínio composto (ACM) e telhas.

Veja também:

Poços de Caldas, cidade das águas termais e do minério de bauxita

Devido à formação geológica rica em minério de bauxita, a cidade de Poços de Caldas, localizada no Sudoeste de Minas Gerais, divisa com o Estado de São Paulo, ofereceu uma contribuição importante para o início da produção de alumínio primário no Brasil. A região atraiu investimentos da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) há 80 anos

Casais se conhecem trabalhando para a MRN na Amazônia

Neste Dia dos Namorados, conheça duas histórias de amor que tiveram início em períodos distintos no projeto da Mineração Rio do Norte (MRN), desenvolvido no distrito de Porto Trombetas, município de Oriximiná (PA), em pleno coração da Amazônia. Em 1986, dois jovens se conheceram durante encontros com amigos em espaços de lazer, jogos no ginásio

Baterias de íons de alumínio: mais eficiência e sustentabilidade

O Instituto Australiano de Bioengenharia e Nanotecnologia, da Universidade de Queensland, na Austrália, e o Grupo GMG (Graphene Manufacturing Group) anunciaram o início da produção dos primeiros protótipos comerciais de baterias de íons de alumínio com eletrodos de grafeno.  A tecnologia tem potencial para transformar o mercado de baterias recarregáveis em alguns anos, colocando-se como

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima