Tesla (1)

Tesla deve investir em máquinas gigantes de fundição de alumínio

Companhia pretende construir peças únicas para chassis e eliminar componentes

Para garantir o uso mais avançado do alumínio no segmento automotivo, a Tesla – fabricante norte-americana de veículos elétricos – planeja substituir centenas de robôs por máquinas imensas de fundição.

O investimento deve ser feito na planta da empresa localizada na Alemanha e a intenção é fabricar peças únicas de chassis, conforme divulgado pela Reuters.

Recentemente, Elon Musk, CEO da Tesla, anunciou a intenção de produzir o módulo para o novo SUV Modelo Y, que atualmente conta com chassi formado por duas grandes fundições de alumínio e cerca de 70 componentes anexados. Segundo o executivo, a nova aplicação do metal representa um passo radical que envolve vantagens relacionadas a design, leveza e produção.

“Será incrível vê-la em operação. A maior máquina de fundição já feita fará a carroceria traseira em uma única peça, incluindo os trilhos de proteção”, afirmou Musk, sem dar mais detalhes sobre o lançamento.

Essas máquinas são conhecidas como “Giga Press” e têm o tamanho de uma casa. Atualmente, são fabricadas pelo Grupo italiano Idra.

Veja também:

Porsche produz carcaça de alumínio com impressão 3D

A Porsche anunciou a produção do protótipo de uma carcaça para powertrain elétrico usando a tecnologia de impressão 3D. Feita por meio do processo de fusão aditiva a laser, com a liga AlSi10Mg, o modelo integra o motor elétrico e a transmissão de duas velocidades e foi projetado para ser utilizado no eixo dianteiro de

Nova liga de alumínio da Rio Tinto permite uso de conteúdo reciclado por fundidores

A Rio Tinto desenvolveu uma nova família de ligas de alumínio que permite a adição de sucata no processo de fundição a vácuo de alta pressão para a produção de peças automotivas.  Dessa forma, será possível aumentar o uso de conteúdo reciclado e, por consequência, reduzir o impacto ambiental dessas empresas, além dos custos de

Nova técnica aumenta resistência de ligas de alumínio

Pesquisadores da Universidade Monash, de Melbourne, na Austrália, desenvolveram uma técnica capaz de aumentar a resistência à fadiga de ligas de alumínio de alta resistência, trazendo uma boa perspectiva para a aplicação na indústria de Transportes. Em artigo publicado na Nature Communications, os pesquisadores relatam que a técnica conseguiu aumentar a vida útil das ligas,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima