Luiz Henrique (1)

Termomecanica tem novo diretor-geral

Luiz Henrique Caveagna é a primeira nomeação desde o falecimento do fundador

Escolhido para ocupar a direção-geral da Termomecanica, que atua na transformação de alumínio e cobre, Luiz Henrique Caveagna assume a posição antes ocupada por Regina Celi Venâncio, que segue nos conselhos administrativo e curador. Essa é a primeira mudança no comando da empresa desde o falecimento do fundador, o engenheiro Salvador Arena, há 22 anos, que já tinha transferido o controle da companhia para a fundação que leva o seu nome.

Desde 1983 na Termomecanica, Caveagna será o responsável pelas áreas de vendas, marketing, laboratório, engenharia, pesquisa e desenvolvimento (P&D), suprimentos, produtos intermediários, energia e utilidades, além da manutenção industrial e da qualidade do produto.

“Esse é um grande desafio para minha vida profissional, tanto para manter o legado deixado pelo engenheiro Salvador Arena como para dar continuidade à gestão da presidente Regina Celi Venâncio. Pretendo fazer isso praticando o altruísmo e a inovação e olhando para o futuro, amparado por uma boa estrutura de inteligência de mercado e P&D, acompanhando as principais tendências do mercado e fortalecendo nosso capital humano, que sempre foi a grande riqueza dessa organização. Acredito que, dessa forma, vamos continuar crescendo e aumentando a nossa participação nacional e internacional”, declara Caveagna.

Veja também:

Hydro compra máscaras caseiras de empreendedores locais no Pará

Para estimular a economia local neste período de pandemia do novo coronavírus, a Hydro adquiriu cerca de 230 mil máscaras caseiras de pequenos fornecedores dos municípios em que suas unidades estão instaladas e as distribuiu para os empregados da Mineração Paragominas, Alunorte, Albras e de escritórios regionais. A seleção seguiu os critérios de qualidade e

A pedido da ABAL, Brasil investiga China por dumping na exportação de laminados de alumínio

Após denúncia realizada pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex) abriu investigação sobre a venda de produtos laminados de alumínio chineses por um preço menor do que o cobrado no mercado interno daquele país, o que afeta a indústria brasileira. Se a prática, chamada de dumping,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu