Termomecanica

Termomecanica anuncia investimento para dobrar produção

Especialista na transformação do cobre, empresa expande sua atuação no segmento do alumínio

A Termomecanica anunciou um investimento de R$ 70 milhões para produção de alumínio na linha de fundição de laminação contínua. O aporte inclui também a entrada da operação de um novo processo de extrusão com tecnologia inglesa para dobrar a atual produção de tubos de alumínio destinados aos segmentos de telecomunicações, refrigeração, automobilístico, entre outros.

A empresa planeja ainda ofertar um novo produto para o segmento automotivo, os tubos de microcanal. Tratam-se de tubos retangulares de entradas múltiplas, compostos por vários canais que aumentam a transferência de calor por meio de uma maior proporção de superfície.

Segundo Pedro Torina, diretor Industrial da Termomecanica, o objetivo é continuar investindo tanto em melhorias nos processos industriais como em tecnologias que incrementam a competitividade e a qualidade dos produtos.

De acordo com Paulo Cezar Martins Pereira, superintendente Comercial da Termomecanica, a empresa já conseguiu um crescimento de 31% na capacidade de produção de tubos de alumínio no primeiro semestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado.

A Termomecanica, multinacional brasileira com forte atuação no setor de transformação de cobre e suas ligas em produtos semielaborados e acabados, conta com três fábricas no Brasil (em São Paulo e no Amazonas), uma no Chile e uma na Argentina, além de dois centros de distribuição (em São Paulo e Santa Catarina), empregando cerca de 1.700 pessoas.

Crédito da imagem: Divulgação

Veja também:

30 anos da latinha de alumínio: Novelis tem papel decisivo no sucesso da embalagem

Conteúdo oferecido pela Novelis, patrocinadora Premium do portal Revista Alumínio Presentes nos mais variados estabelecimentos, as latinhas de alumínio começaram a ser fabricadas no Brasil em 1989. Apesar do tamanho compacto, o impacto delas no mercado nacional foi gigantesco. Atualmente, são produzidos cerca de 30 bilhões de latas por ano — a embalagem já envasa

Fim de ano: hora dos descartáveis de alumínio brilharem!

Chega o mês de dezembro e começam os preparativos para as festas de Natal e Réveillon, ocasiões em que não podem faltar os pratos típicos para a ceia. É nessa hora que surge a necessidade de uma grande quantidade de assadeiras, bandejas e fôrmas, o que aumenta a demanda por embalagens de alumínio descartáveis. Cadu

Artigo: Volta do ICMS sobre exportações e fim da mineração de bauxita

Até 1996, os estados brasileiros cobravam imposto sobre os produtos que exportavam. Sobre eles incidia o ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços. O Brasil então seguia na contramão das principais economias do mundo. Estas preferiam desonerar as suas exportações, uma vez que seus produtos seriam tributados no destino final. Esse

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Categorias