Em busca de eficiência energética para a produção de alumínio

Futura planta da Hydro, na Noruega, deve tornar-se a mais eficiente do mundo, com economia de 12% abaixo da média mundial