Capa

Setor de construção civil quer ser protagonista da retomada da economia

Em transmissão ao vivo pela internet promovida pela Afeal, representantes do setor defendem a união de esforços para pautar o crescimento

A Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio (Afeal) realizou na última quinta-feira, 14 de maio, uma transmissão ao vivo pela internet, a famosa “live”, com o tema “Virando o jogo: a retomada da construção pós Covid-19”. A iniciativa contou com a participação de dirigentes das principais entidades representativas do setor.

Na ocasião, José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), pontuou que o momento atual é difícil, mas é preciso olhar para as oportunidades.

“Não tem como o Brasil sair dessa situação sem a construção civil como locomotiva. Nós precisamos tomar a frente e, sem arrogância nenhuma, pautar o novo momento de crescimento.”

Alberto Cordeiro, presidente da Afeal, concordou com a necessidade de unir esforços para ajudar o governo a apostar na construção civil. E acrescentou que a cadeia produtiva de esquadrias de alumínio faturou R$ 5 bilhões em 2019 e consumiu 89 mil t de alumínio.

“O cenário pré-coronavírus era de retomada e crescimento de 4,6%. Agora, com a crise, entendemos que isso não vai se concretizar. Trabalhamos com dois cenários, um otimista e outro pessimista, retratando uma queda”, disse.

Apesar da perspectiva de dificuldades por conta da pandemia, Rodrigo Navarro, dirigente da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), reforçou a importância da atividade que representa.

“Nos encontros com o governo, conseguimos comprovar a essencialidade dos materiais de construção e do comércio varejista. Temos muito trabalho pela frente, mas o otimismo é de que teremos um protagonismo na retomada”.

Para Waldir Abreu, presidente da Associação Nacional de Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), um dos problemas no atual cenário é a falta de liberação de crédito.

 “O varejo conta com 140 mil lojas pelo país e a grande dificuldade tem sido chegar o crédito na ponta, para que esse CNPJ se mantenha vivo. Desde março, em nenhum momento esse varejo parou, pois é uma atividade essencial”, lembrou.

 Os executivos reforçaram que têm conversado constantemente com o governo na busca de soluções para minimizar os efeitos da crise sanitária. Além disso, as entidades têm adotado medidas de segurança para os trabalhadores que estão em atividade e compartilhado, sempre que possível, as boas práticas diante da pandemia.

Veja também:

Museu de Arte na China é revestido por 13 mil peças de alumínio

Inspirado em uma grande onda do mar, o Museu de Arte Shimao tem uma fachada imponente coberta por chapas de alumínio que fazem referência às escamas de um dragão. Idealizada pelo escritório Lacime Architects, a instalação está localizada na região de Binhai, na Costa Leste de Tianjin, na China, e explora as múltiplas possibilidades da arquitetura

Estrutura móvel de alumínio é usada como hospital de campanha na França

A cidade de Bayonne, no Sudoeste da França, instalou uma unidade móvel para servir como hospital de campanha contra a Covid-19. Trata-se de um contêiner de alumínio, dividido em cinco módulos, contendo todos os equipamentos necessários para o atendimento de emergência de até 20 pacientes, incluindo os que necessitam de UTI. A utilização de alumínio

Tratamento de superfícies é o segmento mais normalizado do setor de alumínio

O consumidor que adquire um produto de alumínio, como uma porta ou esquadria, por exemplo, talvez nem imagine, mas existem mais de 20 normas técnicas que podem garantir a qualidade e a durabilidade do acabamento desses materiais. Atualmente, o desafio é que essas regras sejam adotadas por todos os fabricantes e empresas que realizam o

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima