Projeto preserva copaibeiras e beneficia comunidades quiçombolas com a geração de renda para comunitários.

Projeto Manejo de Copaíba, da MRN, promove a capacitação e geração de renda para comunidades quilombolas

Objetivo é conservar a espécie e garantir a produção de óleo-resina pelas populações nativas

O Projeto Manejo de Copaíba – realizado pela Mineração Rio Norte (MRN) desde 2010 – tem como objetivo levar às comunidades do Território Quilombola de Alto Trombetas II, no município de Oriximiná, no oeste do Pará, capacitação e assessoria técnica para exploração sustentável do óleo-resina proveniente da árvore. 

A iniciativa também prevê a realização de inventário e monitoramento das copaibeiras e faz parte do Programa de Educação Socioambiental (PES), atendendo condicionantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

No ano passado, foram promovidas quatro campanhas com a participação das comunidades quilombolas, com ministração de cursos, treinamentos e palestras sobre plantio de mudas, manuseio de Global Positioning System (GPS), Sistemas Agroflorestais (SAFs) e práticas de compostagem.

“Com esse projeto, visamos aprimorar técnicas e conhecimentos para melhor colocação do produto óleo de copaíba no mercado e deixar um legado para que as comunidades possam dar continuidade no trabalho de forma sustentável. O óleo desta planta é muito usado na medicina, como cicatrizante e anti-inflamatório, e na indústria de cosméticos, para a produção de sabonetes, xampus e cremes hidratantes”, afirma Genilda Cunha, analista de Relações Comunitárias Sênior e coordenadora do PES da MRN.

Segundo a companhia, o projeto apoia a modernização do processo de extração de óleo para gerar um fluxo de renda permanente com estoques do produto. E, com isso, promover a melhoria da condição econômica e da qualidade de vida dos comunitários.

A MRN também disponibiliza treinamentos de segurança à população nativa para garantia do bem-estar, que abrange redução de riscos, métodos seguros de coleta e uso de equipamento adequado para o manejo, além de adotar todos os protocolos de saúde contra a Covid-19.

Veja também:

Dia da Indústria: a importância do setor produtivo do alumínio brasileiro

Em 25 de maio comemora-se o Dia da Indústria. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor produtivo brasileiro respondeu por 22,2% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 71,8% das exportações brasileiras em 2021. Os dados mais recentes indicam que o setor industrial também representa 68,6% do investimento empresarial em pesquisa

CBA comemora resultados da parceria que gera renda para costureiras em MG

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) atua desde 2018 no desenvolvimento e na profissionalização das costureiras da Associação Intermunicipal de Confeccionistas de Santo Antônio do Rio Preto (Confisarp), localizada no município de Miraí, a cerca de 310 km de Belo Horizonte. A empresa apoia a instituição por meio de capacitação, qualificação e infraestrutura em parceria

CBA adere ao Movimento Ambição Net Zero do Pacto Global da ONU

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) anunciou sua adesão ao Movimento Ambição Net Zero, implementado pela Rede Brasil do Pacto Global da Organização das Nações Unidas. A iniciativa busca apoiar as empresas signatárias para que estabeleçam metas robustas, com base na ciência, visando a reduzir suas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e colaborar com

Rolar para cima