b-S20_5722

Porsche produz carcaça de alumínio com impressão 3D

Protótipo é mais leve, compacto e resistente que a versão convencional fundida e deve ser usado em séries de baixo volume

A Porsche anunciou a produção do protótipo de uma carcaça para powertrain elétrico usando a tecnologia de impressão 3D. Feita por meio do processo de fusão aditiva a laser, com a liga AlSi10Mg, o modelo integra o motor elétrico e a transmissão de duas velocidades e foi projetado para ser utilizado no eixo dianteiro de um modelo esportivo. 

Segundo a fabricante alemã, o produto passou por todos os testes de qualidade e de resistência sem apresentar nenhum problema. E mais do que atender os requisitos básicos, a peça produzida com manufatura aditiva apresentou ainda uma série de vantagens sobre o modelo convencional, feito pelo processo de fundição. 

A carcaça feita com manufatura aditiva é cerca de 40% mais leve, reduzindo o peso total do conjunto em 10%. A impressão 3D também diminuiu o tempo de produção em 90% e permitiu a integração de inúmeras partes, reduzindo o trabalho necessário para integração de todas as peças.

Além disso, graças a uma estrutura de design que é possível apenas com a tecnologia de impressão 3D, a rigidez em áreas estratégicas, sujeitas a elevadas cargas de estresse, dobrou. Outro benefício foi a redução das oscilações nas paredes da estrutura, além de uma considerável melhoria acústica. 

“Nosso objetivo era desenvolver um motor elétrico usando o potencial da manufatura aditiva, integrando o maior número possível de peças e funções na carcaça, reduzindo peso e otimizando a sua estrutura”, explica Falk Heilfort, gerente de Projetos do Departamento de Powertrain Avançado no Centro de Desenvolvimento da Porsche.

A impressão 3D abre uma janela de oportunidades no desenvolvimento e fabricação de peças de baixo volume. A Porsche afirma que está trabalhando para utilizar a manufatura aditiva metálica para a otimização de peças que são submetidas a altas cargas de estresse. 

Veja também:

Volkswagen inaugura centro de reciclagem de baterias de veículos elétricos

A Volkswagen inaugurou, no final de janeiro, sua primeira instalação para reciclagem de baterias de veículos elétricos em Salzgitter, na Alemanha. Na fase inicial, a planta terá capacidade para reciclar 3.600 sistemas de baterias por ano, o equivalente a, aproximadamente, 1.500 t.   É mais um passo no projeto que o grupo alemão vem desenvolvendo há

Alumobility quer fomentar uso do alumínio na indústria automobilística

Novelis e Constellium acabam de criar a Alumobility, organização sem fins lucrativos focada em oferecer às fabricantes de automóveis soluções inovadoras e prontas para serem implementadas, de modo a aumentar a adoção das chapas de alumínio automotivo.  O objetivo da Alumobility é ajudar a desenvolver veículos mais leves, seguros, sustentáveis e inteligentes. Isso se dará

Para a Anfavea, eletrificação de veículos depende de política nacional

Diferente do que acontece em alguns países do exterior, o Brasil ainda não entrou na chamada rota elétrica da indústria automobilística, quando a matriz que move os automóveis passa a ser elétrica e não à combustão. Segundo Luiz Carlos Moraes, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), para que isso aconteça, é

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima