Night view of a copper mine head in NSW Australia

PIB cresce no 2º tri com participação da indústria. Extração decepciona

De acordo com o IBGE, resultado foi influenciado pela expansão das áreas de transformação e construção

29 de agosto de 2019, às 14h15

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje que o Produto Interno Bruto (PIB) nacional cresceu 0,4% no segundo trimestre de 2019, em relação ao trimestre anterior. O resultado foi puxado, principalmente, pelos ganhos da indústria (0,7%) e dos serviços (0,3%).

O crescimento na indústria foi influenciado pela expansão das áreas de transformação (2,0%) e construção (1,9%). Segundo Claudia Dionísio, gerente de Contas Nacionais do IBGE, as indústrias de transformação e construção respondem juntas por cerca de 70% do setor. Além disso, a transformação tem peso no segmento de bens de capital, que contribuem para os investimentos internos e externos.

Já as indústrias extrativas registraram recuo significativo, de -3,8%. “A extração mineral ainda sofre os efeitos de Brumadinho e da paralisação de outras barragens para vistoria. As chuvas no Pará também impactaram a indústria de minério de ferro”, explica a gerente do IBGE.

Na comparação com o 2º trimestre de 2018, período em que ocorreu a greve dos caminhoneiros, o aumento do PIB foi de 1%, mas nesse comparativo a indústria extrativa registra sua maior queda histórica, de -9,4%.

Veja também:

Instituto Votorantim seleciona cidades para apoio no enfrentamento da Covid-19

O Instituto Votorantim lançou o edital “Municípios Contra o Coronavírus”, que selecionará até 20 cidades para receber assessoria técnica e especializada para as prefeituras, equipes da secretaria de saúde e de gestão, visando a apoiar o enfrentamento e gerenciamento da pandemia da Covid-19. A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), braço do Grupo Votorantim, apoia a

Hydro ajuda sete municípios paraenses no combate à pandemia

A Hydro fará a distribuição de 25 mil cestas básicas e materiais de higiene para famílias em maior vulnerabilidade social, que vivem nos municípios próximos das suas atividades no Estado do Pará: Paragominas, Ipixuna do Pará, Tomé-açu, Acará, Moju, Abaetetuba e Barcarena. Além disso, a companhia vai entregar cinco mil kits para testes de detecção

ABAL debate questões jurídicas relacionadas à pandemia

Diante das incertezas causadas pela disseminação do novo coronavírus no País, a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) promoveu para seus associados o “ABAL Insights – Covid-19”, que contemplou três webinars. O objetivo foi discutir com advogados do escritório Lobo de Rizzo, que presta assessoria jurídica para a associação, os impactos no direito de ir e

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu