The Musket7

The Musket: uma obra de arte em duas rodas

Quando pensou em começar um novo projeto, Maxwell Hazan, proprietário da Hazan Motorworks quis que o motor fosse o “coração” da motocicleta a ser criada. Buscou por um motor grande, no caso o 65 XLH, tirou a transmissão e fez um processo de solda no restante. Dali em diante, pensou no desenho e soube qual material usaria: o alumínio.

The Musket foi o nome escolhido para a criação de Hazan. Com uma potência de 1000 cc, apenas os pneus de carro BF Goodrich Silvertown, as rodas e o farol foram comprados para compor a motocicleta, enquanto todo o restante foi feito artesanalmente por Hazan – desde o pinhão da engrenagem até o cubo dianteiro. A origem do modelo eram chapas, tubos e tarugos de alumínio. O freio a tambor da motocicleta chama a atenção: era originalmente uma peça de alumínio de 200 kg que passou por um processo de corte em uma máquina CNC (Comando Numérico Computadorizado).

A estrutura é feita com alumínio de alta resistência, assim como os tanques e para-lamas. O shock foi criado a partir de rolamento de bronze e o assento feito à mão à partir de um pedaço de nogueira envelhecida. Maxwell Hazan já foi premiado duas vezes pela Melhor Moto do Ano, pela Pipeburn, e com o novo modelo The Musket se aproxima de uma criação perfeita para os olhos e estradas.

Veja também:

Alumínio está presente na nova geração de compartimentos de baterias automotivas

Um consórcio liderado pela Constellium e que conta com a participação de fabricantes e fornecedores do setor automotivo irá desenvolver uma nova geração de compartimentos de baterias de alumínio.  O projeto foi batizado de Alive (acrônimo de aluminium intensive vehicle enclosures). O objetivo é criar, desenvolver e testar novas arquiteturas estruturais que sejam escaláveis, tanto

Estudo da Novelis mostra vantagens do alumínio em carrocerias

O 13º Simpósio SAE Brasil de Novos Materiais e Aplicações na Mobilidade, realizado nos dias 15 e 16 de setembro, teve seu formato totalmente online. Durante a programação, foram discutidas soluções relacionadas à evolução dos materiais e novas tecnologias que podem ajudar a cadeia automotiva na busca pelo incremento da eficiência energética e segurança veicular. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu