RT-Saguenay-Grande-Baie (1)

Nova liga de alumínio da Rio Tinto permite uso de conteúdo reciclado por fundidores

Lançada no mercado norte-americano, nova família possibilita a adição de sucata no processo de fundição a vácuo de alta pressão

A Rio Tinto desenvolveu uma nova família de ligas de alumínio que permite a adição de sucata no processo de fundição a vácuo de alta pressão para a produção de peças automotivas. 

Dessa forma, será possível aumentar o uso de conteúdo reciclado e, por consequência, reduzir o impacto ambiental dessas empresas, além dos custos de produção. 

“Desenvolvemos esta nova série de ligas para ajudar os fundidores não apenas a produzir peças automotivas da mais alta qualidade, mas também aumentar sua competitividade e contribuição para uma economia circular mais sustentável”, disse Tolga Egrilmezer, vice-presidente de Vendas e Marketing da Rio Tinto Aluminium.

A nova família de ligas, destinadas ao mercado norte-americano, permite que os fundidores utilizem não apenas a sucata primária originária de sua produção, mas também a secundária, oriunda de rodas de liga de alumínio devidamente limpas e trituradas. 

Especialistas da Rio Tinto trabalharão em parceria com os clientes para ajudá-los no processo de mistura da liga com o conteúdo reciclado. 

Veja também:

Novelis tem nova liga de alumínio para o mercado automotivo

A Novelis está colocando à disposição do mercado a Advanz 7UHS-s701, sua nova liga de alumínio de ultra alta resistência. Desenvolvida especialmente para o segmento automobilístico, a solução deve ser usada em componentes estruturais de segurança para automóveis de passageiros. As principais aplicações são direcionadas aos reforços estruturais das colunas A e B, além das

Alcoa fornece alumínio com carbono zero para rodas do Audi e-tron GT

A Alcoa anunciou a comercialização de alumínio sustentável para o Ronal Group, responsável pela fabricação das rodas de liga leve de alto desempenho do Audi e-tron GT. A tecnologia da ELYSIS – joint venture da Alcoa com a Rio Tinto – elimina todas as emissões diretas de dióxido de carbono (CO2) do processo de fundição

Volkswagen e Volvo aceleram a eletrificação

O processo de eletrificação da frota mundial de automóveis continua a pleno vapor. Uma recente pesquisa publicada pela consultoria Delloite afirma que, em 2030, nada menos que 32% dos automóveis vendidos no mundo devem ser totalmente elétricos ou, ao menos, híbridos.   Mas é possível que esses percentuais acabem sendo revistos para cima muito em

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima