141431 (1)

“Nova Lei do Gás deve ser votada na Câmara este ano”, afirma deputado Fernando Coelho Filho

Ex-ministro de Minas e Energia participou de webinar promovido pela Associação Brasileira do Alumínio

A Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) promoveu um webinar com Fernando Coelho Filho, deputado federal e ex-ministro de Minas e Energia, para comentar a situação política e econômica do Brasil. No evento, realizado no dia 25 de junho, o parlamentar afirmou que o projeto da Nova Lei do Gás (PL nº 6407/213), em tramitação, deve ser votado pela Câmara dos Deputados no segundo semestre deste ano.

De acordo com o deputado, essa é uma das matérias consideradas importantes para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sendo vital para tornar o gás acessível para a indústria e garantir a continuação do sucesso dos leilões de energia.

“Há um texto com consenso um pouco maior entre os deputados, apesar de algumas resistências. E existe clima para votar esse projeto. É algo que sairá, pois está maduro”, comentou.

A queda do preço do gás natural é fundamental para aumentar os investimentos e o faturamento de setores que consomem muita energia, como a indústria do alumínio.

Federações e associações representativas de diferentes setores industriais e do setor elétrico, dentre elas a ABAL, lançaram uma carta aberta ao Congresso Nacional pedindo urgência na aprovação do Projeto de Lei do Gás. No documento, as entidades afirmam que a indústria do gás natural e dos produtos associados podem trazer um aumento de R$ 60 bilhões nos investimentos no País e gerar mais de quatro milhões de empregos, isso em um momento em que o setor produtivo precisa de fôlego para voltar a crescer.

Com a queda nas tarifas dos atuais de US$ 14 por milhão de BTUS para US$ 7, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) estima que os investimentos do setor, que chegaram a US$ 10 bilhões em 2019, possam atingir US$ 31 bilhões por ano em 2030, com superávit da balança comercial da indústria energointensiva.

Reformas econômicas
Por conta da crise instaurada pelo novo coronavírus no País, a pauta legislativa foi alterada para atender as questões mais urgentes, deixando de lado a votação das propostas de emenda à constituição (PECs), relacionadas às reformas econômicas.

“Perdemos o primeiro semestre e o segundo será voltado para as eleições municipais, cujo adiamento está em discussão”, considera o parlamentar.

Apesar disso, Fernando Coelho Filho aponta que, com a magnitude da crise, existe consciência dentro do Congresso Nacional de que haverá muita atividade parlamentar até o final do ano e que temas importantes, como as reformas, devem avançar.

“Nós teremos de fazer um grande segundo semestre para que o Brasil entre em 2021 com alicerces fundamentais para a recuperação do crescimento econômico e a geração de empregos”, concluiu.

Veja também:

Nova Lei do Gás é aprovada na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados aprovou, na última terça-feira (16/3), o texto-base do Projeto de Lei 4476/2020 (antigo PL 6407/13) do novo marco legal do gás natural no Brasil, que traz impactos positivos para a indústria do alumínio. A matéria segue agora para a sanção presidencial. Conforme esperado pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e outras entidades setoriais

Hydro pretende desenvolver projetos de energia eólica e solar no Brasil

Como parte de sua agenda estratégica, a produtora de alumínio Hydro quer investir na geração de energia renovável no País nos próximos anos para garantir uma oferta mais competitiva para os seus ativos industriais. Para isso, assinou dois memorandos de entendimento. O primeiro foi celebrado com a Scatec e a Equinor para o desenvolvimento de

Alubar consolida-se no mercado do alumínio em 2019, segundo relatório anual

Após grande expansão em 2018, a Alubar – fabricante de cabos elétricos e vergalhões de alumínio e de condutores de cobre – seguiu na busca por novos mercados. Assim, a companhia adquiriu em 2019 unidades em Bécancour, no Canadá, e em Montenegro, no Sul do Brasil. Além disso, a empresa bateu recordes de produção e

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima