foto 4

Museu de Arte na China é revestido por 13 mil peças de alumínio

O Shimao usa tecnologia BIM para o arranjo da fachada

Inspirado em uma grande onda do mar, o Museu de Arte Shimao tem uma fachada imponente coberta por chapas de alumínio que fazem referência às escamas de um dragão.

Idealizada pelo escritório Lacime Architects, a instalação está localizada na região de Binhai, na Costa Leste de Tianjin, na China, e explora as múltiplas possibilidades da arquitetura contemporânea.

Segundo os arquitetos, a partir do uso da tecnologia Building Information Modeling (BIM), mais de 13 mil peças metálicas foram encaixadas no projeto de arquitetura, resultando em uma textura rítmica em espiral.

O arranjo de alumínio permite que o edifício reflita a luz do Sol em diferentes horários do dia. Além disso, o espelho d´água em volta da obra é um complemento, pois projeta luz sobre a fachada, produzindo uma aparência única na paisagem.

Ao todo, o complexo conta com três ambientes principais: o próprio museu de arte em formato de onda, um teatro ao ar livre e um espaço público, além de três terraços com vista para o mar.

Veja também:

O papel do alumínio para a retomada do setor da construção civil

A retomada da economia no pós-pandemia é uma realidade que tem tomado forma dia após dia. No segundo semestre de 2020 isso já pôde ser percebido no setor da construção civil, cujo crescimento se manteve durante o primeiro trimestre de 2021. Embora o segundo trimestre deste ano tenha apresentado pequena queda, devido aos altos estoques

Cortina de alumínio assinada por Kengo Kuma é destaque em Barcelona

O renomado arquiteto japonês Kengo Kuma desenvolveu um projeto especial com alumínio como parte de uma série de intervenções de artistas e designers para a Casa Batlló – edifício modernista concebido por Antoni Gaudí, em Barcelona, na Espanha. O prédio figura na lista do patrimônio mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência

Projeção do PIB da construção sobe de 2,5% para 4% em 2021

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) divulgou, no dia 26 de julho, estudo sobre o desempenho econômico do mercado no segundo trimestre de 2021. Os dados apontam para crescimento de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do setor em 2021, retornando ao patamar previsto no início do ano. Se confirmado, será o maior

Rolar para cima