Com latas de alumínio cortadas e queimadas, Block conseguiu criar uma peça diferenciada para representar o mundo. Outras obras como esta são marca registrada do artista norte-americano

Mundo de alumínio

A cartografia é a ciência da representação gráfica da superfície terrestre, que tem o mapa como seu produto final. Dentro deste segmento, o alumínio tem sido utilizado para a produção de mapas acessíveis para deficientes visuais. Os mapas táteis, utilizados em aulas inclusivas, podem ser feitos com o material para garantir fácil manipulação e precisão do relevo.

Mas a aplicação do alumínio não se restringe apenas à inclusão. Muitos artistas já se empenharam em representar o mundo utilizando o metal leve, como é o caso de Michal Porycki, polonês de Olsztyn, que aplica uma tecnologia avançada para criar mapas de alto relevo em madeira e alumínio.

Ele os estrutura com um processo de impressão 3D que nivela os lagos em um modelo visual baseado na batimetria (medição da profundidade dos oceanos, lagos e rios). Assim que o processo é concluído, Porycki e seu pai finalizam o mapa de alumínio com a madeira, para contornar a área que representa a as águas com uma imagem precisa da terra e posicioná-la na moldura.

Outro artista que trabalha com o alumínio criando mapas é o canadense Parvez Taj, responsável por desenhar a peça The Moon Shadow, feita com tinta UV e alumínio escovado – que faz as cores do mapa se destacarem e causa um efeito de profundidade. Assim como Taj e Porycki, o norte-americano Gregory Block desenvolveu um mapa mundi, nomeado Explorer’s Map, feito especificamente com latas de alumínio cortadas, queimadas em diferentes graus e unidas como em uma colagem.

Veja também:

30 anos da latinha de alumínio: Novelis tem papel decisivo no sucesso da embalagem

Conteúdo oferecido pela Novelis, patrocinadora Premium do portal Revista Alumínio Presentes nos mais variados estabelecimentos, as latinhas de alumínio começaram a ser fabricadas no Brasil em 1989. Apesar do tamanho compacto, o impacto delas no mercado nacional foi gigantesco. Atualmente, são produzidos cerca de 30 bilhões de latas por ano — a embalagem já envasa

Fim de ano: hora dos descartáveis de alumínio brilharem!

Chega o mês de dezembro e começam os preparativos para as festas de Natal e Réveillon, ocasiões em que não podem faltar os pratos típicos para a ceia. É nessa hora que surge a necessidade de uma grande quantidade de assadeiras, bandejas e fôrmas, o que aumenta a demanda por embalagens de alumínio descartáveis. Cadu

Artigo: Volta do ICMS sobre exportações e fim da mineração de bauxita

Até 1996, os estados brasileiros cobravam imposto sobre os produtos que exportavam. Sobre eles incidia o ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços. O Brasil então seguia na contramão das principais economias do mundo. Estas preferiam desonerar as suas exportações, uma vez que seus produtos seriam tributados no destino final. Esse

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu