Operação_MRN 2019_Foto Tarso Sarraf _01922

MRN tem certificação do sistema integrado de gestão mantida

Conquista demostra melhoria contínua das operações de bauxita da companhia no Pará

O Bureau Veritas Certification (BVC) recomendou a manutenção da certificação do Sistema Integrado de Gestão da Mineração Rio do Norte (MRN), que é baseado nas normas ISO 45001 (Segurança e Saúde Ocupacional) e ISO 14001 (Gestão Ambiental).

Realizada neste mês de julho, a auditoria para a autorização envolveu os processos de planejamento, mineração, transporte, beneficiamento, embarque fluvial de bauxita, geração de energia, além das instalações da Vila de Porto Trombetas no município de Oriximiná, no Oeste do Pará — região em que a companhia opera com a produção de bauxita. 

“A ISO 14001 atua com premissas para garantir o desenvolvimento sustentável com foco na prevenção da poluição, preservação do meio ambiente e diminuição dos impactos ambientais. Já a ISO 45001 promove diversos benefícios para a empresa, como o controle dos perigos e riscos, o atendimento aos requisitos legais aplicáveis de SSO (Saúde e Segurança Ocupacional), a prevenção de ações trabalhistas por práticas corretas de gestão e a prevenção de incidentes na organização”, explica Wvagno Ferreira, gerente da área de Gestão Estratégica e Riscos da MRN. 

O próximo desafio estratégico da organização será a busca pela certificação na norma ASI (Aluminium Stewardship Initiative).

“A equipe de gestão está atuando em sinergia com os times da MRN com o objetivo de obtermos a certificação em dezembro de 2021. O escopo englobará os princípios e critérios da gestão ambiental, social e governança corporativa, de forma a manter o desempenho sustentável dentro da cadeia de valor da produção do alumínio com interação com as comunidades, o ser humano e o meio ambiente”, relata Ferreira.

Veja também:

Consumo de alumínio tem alta de 25,2% no 1º semestre de 2021

A pesquisa de mercado consolidada pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) no primeiro semestre de 2021 revela que o consumo doméstico de produtos transformados cresceu 25,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O volume total foi de 805 mil t, sendo 88% de origem nacional e o restante de importações. “O bom desempenho

Estudos conduzidos pela CBA e UFV são destaque internacional

A parceria entre a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e a Universidade Federal de Viçosa (UFV) continua rendendo bons resultados e reconhecimentos na área ambiental. Diversas pesquisas sobre restauração florestal, conservação hídrica e reabilitação ambiental foram temas de publicações científicas do mundo inteiro. “Nossa busca pela eficiência e o investimento contínuo em inovação tecnológica estão

Balança comercial: alumínio registra superávit no primeiro semestre de 2021

De acordo com a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a balança comercial do setor no primeiro semestre de 2021 registrou superávit de US$ 623 milhões (valor FOB, sigla em inglês para designar o frete em que a responsabilidade pelo transporte da mercadoria é do cliente). O resultado positivo se deve, principalmente, às exportações de alumina

Rolar para cima