Aston_Martin_DBX01-jpg

Leve e potente, primeiro SUV da Aston Martin tem carroceria de alumínio

Apesar das dimensões imensas do DBX, aplicação do alumínio confere apenas 2.245 kg ao veículo

Os britânicos da Aston Martin, montadora especializada em esportivos de luxo, se renderam aos SUVs, veículos que caíram nas graças do consumidor. A empresa de 106 anos de história apresentou no Salão de Los Angeles, nos Estados Unidos, seu primeiro modelo do tipo, batizado de DBX.

O gigante tem 5,03 m de comprimento, 1,99 m de largura e entre-eixos de 3,06 m. Por baixo do capô, ronca um motor V8 4.0 turbo que entrega impressionantes 550 cv.

Diante de números tão “parrudos”, a leveza que só o alumínio pode oferecer: o DBX pesa 2.245 kg. Bastante para os SUVs que rodam pelas ruas brasileiras, de proporções menores, mas pouco diante da mecânica do grandão da Aston Martin.

Tal peso só é possível graças à carroceria feita de alumínio, material mais leve do que o aço. A leveza do chassi do DBX, combinada com o motor potente, faz o carro avançar de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos. A velocidade máxima é de 291 km/h.

De acordo com a montadora britânica, a carroceria de alumínio colado é feita utilizando uma técnica aprimorada do desenvolvimento do portfólio de carros esportivos. Isso permite uma estrutura leve e rígida.

Crédito da imagem de abertura: Divulgação

Veja também:

Implementos rodoviários: venda de baús de alumínio cresce em 2019

A Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos rodoviários (Anfir) divulgou nesta semana o balanço dos emplacamentos do ano passado. Dentro do segmento leve (carrocerias sobre chassis), o volume emplacado foi de 57 mil unidades, puxado principalmente pelos baús de alumínio/frigoríficos, que tiveram um crescimento de 16,3% em comparação a 2018, com 23,9 mil unidades. Segundo

Rio Tinto começa a comercializar liga Revolution-Al

A Revolution-Al, nova liga da família 3XX desenvolvida pela Rio Tinto especialmente para a produção de rodas, já está sendo comercializada. Segundo a empresa, o produto oferece uma série de vantagens em relação à liga A356.2, atualmente predominante nesse segmento. Destaque para a resistência de 15 a 20% maior, o que proporciona redução de 7%

Licenciamento de veículos elétricos e híbridos triplica em 2019, segundo Anfavea

O balanço divulgado nesta semana pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apontou um crescimento significativo no número de veículos elétricos e híbridos licenciados em 2019: saltou de 3.970, em 2018, para 11.858 unidades no ano passado: crescimento de 198%. De acordo com o levantamento, o aumento teve início no mês junho, quando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu