Industrial landscape with high voltage power lines at the sunset

Indústria do alumínio assina manifesto a favor da modernização do setor de energia elétrica

Documento com chancela da ABAL alerta para alterações da Medida Provisória 1031/21, as quais podem encarecer o custo de energia no país

A Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) é uma das signatárias do manifesto do setor produtivo que defende a capitalização equilibrada da Eletrobras, por meio da Medida Provisória 1031/21, em apreciação no Congresso Nacional. Além disso, o texto é favorável à modernização do setor de energia elétrica, conforme previsto no Projeto de Lei 414/21, em discussão na Câmara dos Deputados.

Segundo o documento, dezenas de associações e federações que representam indústrias nacionais são contra a proposta de alterações da MP 1031/21, pois resultaria no encarecimento da energia no Brasil. Alguns dispositivos propõem a obrigatoriedade de compra, inserção de subsídios a segmentos do setor elétrico e a distribuição desigual dos benefícios entre os consumidores.

Nesse sentido, as entidades consideram melhor reavaliar a capitalização da Eletrobras e pensar em alternativas menos danosas à sociedade.

O manifesto também aponta para a necessidade de transformar a vocação do país na área de energias renováveis, incluindo as novas tendências tecnológicas, em um ambiente moderno e de prosperidade por meio da competição, transparência e poder de escolha dos consumidores, alocando corretamente os riscos, custos e benefícios.

Clique aqui e leia o manifesto na íntegra

Veja também:

Poços de Caldas, cidade das águas termais e do minério de bauxita

Devido à formação geológica rica em minério de bauxita, a cidade de Poços de Caldas, localizada no Sudoeste de Minas Gerais, divisa com o Estado de São Paulo, ofereceu uma contribuição importante para o início da produção de alumínio primário no Brasil. A região atraiu investimentos da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) há 80 anos

Casais se conhecem trabalhando para a MRN na Amazônia

Neste Dia dos Namorados, conheça duas histórias de amor que tiveram início em períodos distintos no projeto da Mineração Rio do Norte (MRN), desenvolvido no distrito de Porto Trombetas, município de Oriximiná (PA), em pleno coração da Amazônia. Em 1986, dois jovens se conheceram durante encontros com amigos em espaços de lazer, jogos no ginásio

Baterias de íons de alumínio: mais eficiência e sustentabilidade

O Instituto Australiano de Bioengenharia e Nanotecnologia, da Universidade de Queensland, na Austrália, e o Grupo GMG (Graphene Manufacturing Group) anunciaram o início da produção dos primeiros protótipos comerciais de baterias de íons de alumínio com eletrodos de grafeno.  A tecnologia tem potencial para transformar o mercado de baterias recarregáveis em alguns anos, colocando-se como

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima