IMG-20200818-WA0008

Hydro testa tecnologia para extinguir barragens permanentes

Na prática, rejeitos de bauxita são devolvidos às áreas mineradas após secagem

Com objetivo de reduzir os impactos ao meio ambiente e oferecer mais segurança operacional, a Hydro aposta em um projeto inovador que visa a eliminar a construção de novas barragens permanentes de rejeitos ou de alteamento das estruturas existentes na Mineração Paragominas, no Estado do Pará.

A companhia investiu cerca de R$ 30 milhões nos testes na Tailing Dry Backfill, metodologia que realiza a disposição definitiva de rejeitos secos inertes em áreas já mineradas. Na prática, após a secagem em depósito temporário por 60 dias, os rejeitos de bauxita são devolvidos às áreas mineradas antes de elas serem reabilitadas e reflorestadas.

Iniciada em julho de 2019, a etapa de testes deve ser concluída ainda neste ano. A implementação em escala do projeto deve começar em seguida, após a aprovação da licença de operação concedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas). 

“A Hydro está comprometida em impulsionar a sustentabilidade na indústria do alumínio. Esse desafio direcionou nossos esforços na busca de práticas que podem eliminar a necessidade de criação de novas barragens de armazenamento permanente de rejeitos na mineração de bauxita”, explica John Thuestad, vice-presidente-executivo da Hydro. 

Veja também:

Grupo Prysmian lança aplicativo profissional sobre cabos elétricos

O Grupo Prysmian – voltado à tecnologia e desenvolvimento de cabos de alumínio e sistemas para energia e telecomunicações – criou o Cable App, ferramenta profissional que ajuda a selecionar o melhor tipo de solução de cabeamento, conforme o projeto e a instalação, e pode ser útil para estudantes, professores e profissionais do setor, entre

Conselho Temático de Mineração da CNI discute avanços para o setor

A reunião virtual do Conselho Temático de Mineração (Comin) da Confederação Nacional da Indústria (CNI), realizada na última terça-feira (22/9), contou com a presença dos deputados federais Joaquim Passarinho e Ricardo Izar, além de representantes do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e da Agência Nacional de Mineração (ANM). Vale ressaltar que Associação Brasileira do

Albras conquista novamente certificação ouro no GHG Protocol

A Albras — produtora de alumínio primário pertencente à Hydro e à Nippon Amazon Aluminium Co — recebeu mais uma vez a certificação Ouro do Programa Brasileiro do GHG Protocol, que tem o objetivo de difundir uma cultura de inventários corporativos de GEE no país. Para isso, ajuda organizações públicas e privadas na mensuração, relato e verificação de

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu