Solar_eolica

Hydro pretende desenvolver projetos de energia eólica e solar no Brasil

Multinacional norueguesa assina memorandos de entendimento com parceiros

Como parte de sua agenda estratégica, a produtora de alumínio Hydro quer investir na geração de energia renovável no País nos próximos anos para garantir uma oferta mais competitiva para os seus ativos industriais.

Para isso, assinou dois memorandos de entendimento. O primeiro foi celebrado com a Scatec e a Equinor para o desenvolvimento de uma usina solar de 480 MW, provavelmente no Rio Grande do Norte. O documento prevê a propriedade conjunta e a retirada de parte da produção de energia pela Hydro.

O segundo acordo foi assinado com o Green Investment Group (GIG) para o desenvolvimento de um projeto combinado de energia eólica e solar, com 620 MW de capacidade instalada no Piauí e em Pernambuco. A decisão sobre o investimento de todos os projetos deve ocorrer ainda este ano.

“A Hydro visa a reduzir a pegada de CO2 das operações da companhia em 30% até 2030 e a maior parte da redução virá das operações no Brasil. Para atingir essa meta, ter acesso suficiente a energias renováveis é fundamental. Esse projeto demonstra nossa determinação em firmar parceria com líderes da indústria para desenvolver um portfólio substancial e equilibrado de projetos renováveis que a Hydro pode obter no futuro próximo”, revela Olivier Girardot, head de Renováveis.

Veja também:

Alubar consolida-se no mercado do alumínio em 2019, segundo relatório anual

Após grande expansão em 2018, a Alubar – fabricante de cabos elétricos e vergalhões de alumínio e de condutores de cobre – seguiu na busca por novos mercados. Assim, a companhia adquiriu em 2019 unidades em Bécancour, no Canadá, e em Montenegro, no Sul do Brasil. Além disso, a empresa bateu recordes de produção e

Alubar adota ferramenta moderna de recrutamento e seleção

O Seja Alubar é o novo sistema de recebimento de currículos e preenchimento de vagas de emprego da companhia de cabos elétricos e vergalhões de alumínio no Brasil. Ao utilizar a plataforma Gupy, o objetivo é reduzir o tempo médio de seleção de 32 dias para até 15 dias, além de tornar os processos mais

Fornecedores de cabos de alumínio estão atentos a investimentos para o setor elétrico

A pandemia da Covid-19 impactou o setor elétrico. Devido às incertezas, o Ministério de Minas e Energia (MME) chegou a adiar os certames previstos para 2020. No entanto, em agosto, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou para dezembro o primeiro leilão de transmissão de energia elétrica do ano. Ao todo, 11 lotes devem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima