2000_ocean-cleanup (1)

Hydro fornece alumínio para interceptador de lixo plástico em rios

Perfis são usados na estrutura e cobertura do equipamento

A Hydro forneceu perfis de alumínio em quatro formatos diferentes para serem utilizados na segunda geração do interceptador de plástico produzido pela organização holandesa The Ocean Cleanup. O equipamento é um sistema autônomo que flutua em rios e pode captar os resíduos antes de atingirem o mar.

Hoje, a solução é capaz de capturar até 50 mil quilos de resíduos plásticos por dia. Após ser otimizado, no entanto, esse número diário deve dobrar. Segundo a The Ocean Cleanup, 80% de todo o plástico que chega até os oceanos vem poucos dos rios. Se aplicado em locais estratégicos, o coletor pode ajudar bastante a diminuir a entrada de poluentes nos mares.

Alumínio
De acordo com a Hydro, os criadores do coletor buscavam um elemento estrutural leve, acessível e com  fácil conformação e partes integráveis. O alumínio se mostrou como uma alternativa viável. O fato de o metal apresentar resistência à corrosão em mar aberto também foi importante. Os perfis são usados como partes da construção da estrutura e da cobertura, e foram produzidos pela planta da Hydro em Hoogezand, na Holanda.

“Fornecer alumínio para um projeto tão especial é realmente inspirador. Dá destaque às oportunidades que isso representa em termos de lidar com uma das maiores questões ambientais que nós enfrentamos, além das diversas perspectivas de soluções com o alumínio”, afirma John Delamboy, diretor Comercial para Soluções em Extrudados da Hydro na região de Benelux.

Veja também:

Com alumínio, pesquisadores criam primeiro material não cortável do mundo

Engenheiros da Universidade de Durham, na Inglaterra, desenvolveram o primeiro material não cortável do mundo. Batizado como Proteus, em referência ao deus grego, ele foi inspirado em elementos da natureza e tem a estrutura composta por uma espuma metálica de alumínio e esferas de cerâmica (alumina). O Proteus é altamente deformável e ultrarresistente a cargas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu