2022 Ford F-150 Lightning Lariat. Pre-production model with available features shown. Available starting spring 2022. Always consult the owner’s manual before off-road driving, know your terrain and trail difficulty and use appropriate safety gear.

Ford revela informações iniciais sobre a F-150 Lightning

Primeiro veículo produzido em larga escala a adotar carroceria integral em alumínio, a picape ganhará versão 100% elétrica

As primeiras informações e imagens da Ford F-150 Lightning, versão 100% elétrica da picape campeã de vendas do mercado norte-americano de veículos leves há décadas, foram reveladas oficialmente. Embora a previsão de chegada às lojas seja apenas para meados de 2022, o veículo está disponível em esquema de pré-venda.

O modelo será produzido no complexo de Dearnborn, nos arredores de Detroit, em novas instalações de alta tecnologia, usando processos de manufatura sustentável. De acordo com a Ford, a F-150 Lightning é um dos pilares da companhia em seu plano global, avaliado em US$ 22 bilhões, para liderar a eletrificação em vários segmentos. 

“Para a Ford e para a indústria automobilística norte-americana, a F-150 Lightning representa um momento decisivo. Estamos indo em direção a um futuro de zero emissão e totalmente digitalizado e conectado. A F-150 é a espinha dorsal do trabalho pelo país, um verdadeiro ícone. Agora nós a estamos revolucionando para a próxima geração”, disse Bill Ford, presidente-executivo da Ford Motor Company. 

A picape será equipada com dois motores elétricos, um em cada eixo. Também serão disponibilizadas duas opções de potência, com 432 ou 571 cv. Serão oferecidos quatro modos de condução: normal, sport, off-road e tow/haul (reboque). 

O torque máximo será de 107,5 kgfm, o maior já visto na história da família F-150. A aceleração de 0 a 100 km/h será feita em, “aproximadamente”, 4 segundos, superando a marca atual da versão de alta performance, a F-150 Raptor, em um segundo.

A Ford F-150 Lightning virá com duas opções de bateria. Os dados de capacidade de armazenamento não foram revelados, mas terão autonomia declarada de 370 e 483 km. Para esta última, um carregador rápido de 150 kW irá restaurar 80% da carga em apenas 41 minutos — sendo que uma carga de apenas 10 minutos já restaura 86 km de autonomia. Já em um carregador doméstico, o tempo para chegar a 80% da carga é de 8 horas. 

A Ford ainda tem outras novidades para a F-150 Lightning. A primeira é um compartimento de carga frontal, localizado onde tradicionalmente estaria o motor à combustão, com capacidade para 400 L e até 180 kg. Outra é o Ford Power-Up, sistema de atualização de software remoto. 

Graças à sua capacidade elétrica, outro recurso disponível é o Pro Power Onboard, ferramenta que permite que a picape alimente equipamentos elétricos — segundo a Ford, ela pode abastecer o consumo de uma casa por até três dias. 

“Nosso objetivo não é fazer uma picape para poucos. A Ford está comprometida com a construção de uma picape que resolve problemas reais de pessoas reais. A F-150 Lightning entrega tudo que os veículos elétricos oferecem, mas vai além do torque instantâneo, mais a capacidade de trabalho que se espera de uma picape construída sob a filosofia ‘Build Ford Tough’ e uma grande capacidade de reboque”, disse Kumar Galhotra, presidente da Ford Americas e Mercados Internacionais. 

A Ford F-150 foi o primeiro veículo de produção em larga escala no mundo a adotar a carroceria integral de alumínio, em 2014, quando foi lançada a sua 13ª geração. A escolha do alumínio proporcionou redução de peso de 15% a 20%, dependendo da versão, reduzindo o consumo de combustível e emissões, além de melhorar o seu desempenho.

Veja também:

Baterias de íons de alumínio: mais eficiência e sustentabilidade

O Instituto Australiano de Bioengenharia e Nanotecnologia, da Universidade de Queensland, na Austrália, e o Grupo GMG (Graphene Manufacturing Group) anunciaram o início da produção dos primeiros protótipos comerciais de baterias de íons de alumínio com eletrodos de grafeno.  A tecnologia tem potencial para transformar o mercado de baterias recarregáveis em alguns anos, colocando-se como

Cresce a demanda por produtos de alumínio para o setor náutico

Por conta da pandemia da Covid-19, o turismo náutico no Brasil tem apresentado expansão por ser uma opção de lazer segura, mais privativa e possibilitar o contato com a natureza. Segundo a Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e seus Implementos (Acobar), o mercado nacional fechou o ano passado com acréscimo de 20%. Como consequência

Carros elétricos serão usados pela Polícia Militar do Espírito Santo

O governo do estado do Espírito Santo adquiriu dez carros elétricos do modelo Bolt, da Chevrolet, para realizar estudos em bases empíricas sobre mobilidade elétrica, possibilitando o desenvolvimento de políticas públicas. O crescimento da frota de automóveis elétricos é um bom sinal para o setor do alumínio. A leveza e resistência do metal o tornam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima