1593114322275 (1)

Ford pretende tornar-se neutra em carbono até 2050

Operação da empresa na Europa deve ser a primeira a alcançar o objetivo

A Ford Motor Company (FMC) anunciou o compromisso de se tornar neutra em emissão de carbono até 2050. Para atingir a meta global, a montadora se concentrará em três áreas que representam 95% das emissões de CO2: uso de veículos, base de suprimentos e instalações da empresa.  

Em 2019, a montadora já tinha anunciado o plano de usar 100% de energia renovável, de origem local, para todas as fábricas até 2035. Na Europa, já emprega energia elétrica verde para abastecer instalações no Reino Unido, Alemanha e Romênia, incluindo a montagem de veículos e as fábricas de motores. Por isso, a expectativa é de que essa seja uma das primeiras regiões globais a se tornar neutra em carbono. 

“Podemos desenvolver e fabricar grandes veículos dentro de um negócio sólido e, ao mesmo tempo, proteger o planeta. Esses ideais se complementam. Ainda não temos todas as respostas, mas estamos determinados a trabalhar com parceiros e partes interessadas para chegar lá”, diz Bob Holycross, vice-presidente de Sustentabilidade, Meio Ambiente e Segurança da FMC. 

A companhia americana também está investindo mais de US$ 11,5 bilhões em veículos elétricos até 2022. A intenção é oferecer uma versão eletrificada para todos os modelos de passageiros que comercializa na Europa e aumentar a gama à venda, incluindo os híbridos e os elétricos à bateria.

Sustentabilidade com alumínio
Em busca de eficiência energética, a Ford tem um case muito bem sucedido de veículo de larga escala produzido com carroceria de alumínio. Trata-se da picape F-150, veículo mais vendido há três décadas nos Estados Unidos, que perdeu mais de 300 kg no peso total. A montadora, aliás, acabou de lançar o modelo 2021 do automóvel.

Veja também:

Alumínio a bordo: as vantagens do uso do metal em embarcações

O início do ano foi marcado pelo lançamento do maior iate à vela de alumínio em construção do mundo, o Sea Eagle II. A embarcação foi encomendada ao estaleiro holandês Royal Huisman por Samuel Yen-Liang Yi, empresário bilionário de Taiwan. Ao solicitar o projeto, o cliente fez um único pedido: “Construa o meu sonho”. O

Setor do alumínio será essencial para o transporte no pós-pandemia

Até o início da pandemia, 8,3 milhões de passageiros eram transportados nas linhas disponíveis do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na Grande São Paulo. Já os ônibus levavam cerca de 8,8 milhões de pessoas todos os dias. Aglomerações, como se sabe, são perfeitas para a proliferação de vírus respiratórios. E nesse

A importância de projetos cooperativos para a cultura da inovação

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) realizou um webinar na última terça-feira, 30 de junho, para mostrar como a união entre empresas pode fortalecer a inovação no pós-Covid-19. Desde a fundação, em 2013, a organização social já superou a marca de 100 projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação cooperativos, modalidade na qual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu