Packing of white tablets.

Embalagens de medicamentos com alumínio podem ser trocadas por cadeiras de rodas em Marília

Ação vai reverter o valor obtido com a reciclagem do material para a compra do item para pessoas necessitadas

A Pastoral da Saúde das Paróquias na cidade de Marília (SP) iniciou uma campanha para a arrecadação de cartelas usadas de medicamentos feitas inteiramente ou parcialmente de alumínio, para trocá-las por cadeiras de rodas e de banho. A iniciativa é voltada para enfermos que não têm condições de adquirir o item por conta própria.

Além de contribuir para ajudar essas pessoas, a campanha também evita que as embalagens sejam descartadas em local inapropriado, já que o alumínio será reciclado. A ação conta com a participação de farmácias e postos de saúde da cidade, e com parceria da Secretaria de Saúde de Marília.

O descarte das cartelas pode ser feito em vários pontos de coleta localizados no município. A campanha será realizada por tempo indeterminado, uma vez que é necessário um grande volume de embalagens: pelo menos 500 kg de cartelas feitas 100% de alumínio para arrecadar uma cadeira de rodas.

A iniciativa vai ao encontro de ações semelhantes desenvolvidas pelo País. Um bom exemplo é o programa “Lacre Amigo”, que, desenvolvido pela Arteris, companhia de concessões de rodovias,  arrecada lacres de latinhas de alumínio.

De acordo com a Arteris, de 2011 a 2018, os lacres coletados pelo “Lacre Amigo” já permitiram a doação de mais de 350 cadeiras de rodas para instituições sociais, abrangendo os Estados de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Alumínio em embalagens de medicamentos

Uma das principais características do alumínio é a capacidade de proteção. No caso dos medicamentos, o metal preserva as propriedades do material embalado, impedindo a contaminação e aumentando sua vida útil. O fato de impedir a passagem de luz e de ser maleável também o tornam bastante utilizado pela indústria farmacêutica.

Crédito da imagem: BestForYou/stock.adobe.com

 

Veja também:

30 anos da latinha de alumínio: Novelis tem papel decisivo no sucesso da embalagem

Conteúdo oferecido pela Novelis, patrocinadora Premium do portal Revista Alumínio Presentes nos mais variados estabelecimentos, as latinhas de alumínio começaram a ser fabricadas no Brasil em 1989. Apesar do tamanho compacto, o impacto delas no mercado nacional foi gigantesco. Atualmente, são produzidos cerca de 30 bilhões de latas por ano — a embalagem já envasa

Fim de ano: hora dos descartáveis de alumínio brilharem!

Chega o mês de dezembro e começam os preparativos para as festas de Natal e Réveillon, ocasiões em que não podem faltar os pratos típicos para a ceia. É nessa hora que surge a necessidade de uma grande quantidade de assadeiras, bandejas e fôrmas, o que aumenta a demanda por embalagens de alumínio descartáveis. Cadu

Artigo: Volta do ICMS sobre exportações e fim da mineração de bauxita

Até 1996, os estados brasileiros cobravam imposto sobre os produtos que exportavam. Sobre eles incidia o ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços. O Brasil então seguia na contramão das principais economias do mundo. Estas preferiam desonerar as suas exportações, uma vez que seus produtos seriam tributados no destino final. Esse

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Categorias