Dia das Crianças: pião de alumínio encanta gerações no Brasil

O metal trouxe mais eficiência e praticidade para esse brinquedo milenar


Neste Dia das Crianças, nada mais nostálgico do que lembrar os brinquedos que marcaram a infância. O pião é um desses produtos lúdicos e divertidos que, apesar de ser muito representativo para as crianças, não tem idade limite para o manuseio. Com origem desconhecida, acredita-se que exista desde 4.000 a.C. No Brasil, a IMC fabrica o pião sonoro desde 1934 e promoveu várias mudanças até chegar à versão de alumínio.

“O pião diverte gerações há mais de 80 anos”, conta Iggor Magri, atual proprietário da IMC. Segundo ele, a ideia de produzir o pião surgiu com o bisavô. Ele queria construir um brinquedo para integrar os outros itens da fábrica, que, na época, produzia acessórios para bicicletas e artigos de armarinhos.

“Como meu bisavô era ferramenteiro, desenhou e fez alguns esboços. Depois de várias tentativas, alcançou o resultado que existe hoje”, explica o empresário e bisneto.

Mas o pião da IMC não nasceu sendo fabricado com alumínio. O objeto já foi feito com material mais duro, como o latão, e a pintura também foi modificada – do antigo branco até receber a faixa colorida.

O bisavô de Magri tentou utilizar outros materiais com ligas mais duras, porém, sem a mesma eficiência e praticidade do alumínio, optou por empregar o metal no brinquedo. O pião da IMC é feito artesanalmente desde o início, não sendo estampado como muitas pessoas pensam. O objeto é repuxado no torno manualmente, um por um, e a pintura também é feita à mão.

O que faz o brinquedo da IMC girar é uma haste de metal espiralada que sobe e desce manualmente. Seguro para crianças acima de cinco anos e certificado pelo Inmetro, o pião já foi produzido em vários tamanhos, mas hoje está disponível em apenas três versões: PS-81, PS-82 e PS-83.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *