imagem (1)

Cresce a demanda por produtos de alumínio para o setor náutico

Elfer, empresa que fornece alumínio para o segmento, tem previsão de dobrar a participação neste mercado em 2021

Por conta da pandemia da Covid-19, o turismo náutico no Brasil tem apresentado expansão por ser uma opção de lazer segura, mais privativa e possibilitar o contato com a natureza. Segundo a Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e seus Implementos (Acobar), o mercado nacional fechou o ano passado com acréscimo de 20%.

Como consequência positiva, a indústria de alumínio Elfer, localizada em Pindamonhangaba (SP), tem visto crescer a sua produção para o setor náutico. A empresa atua como fornecedora de chapas, cortes especiais e peças customizadas para a confecção de embarcações.

“De 2019 para cá, observamos que a demanda nessa área aumentou e a previsão é dobrar a nossa participação nesse segmento em 2021”, afirma Fabio Passerini, gerente da Unidade de Negócios da Elfer.

Conheça os benefícios que o alumínio proporciona para a indústria naval:

  • Alta resistência à corrosão é à intempérie;
  • Baixo custo de manutenção;
  • Durabilidade;
  • Maior capacidade de transporte de carga;
  • Material infinitamente reciclável;
  • Menor investimento em motorização.

“O Brasil possui uma área costeira extensa, muitas represas e rios navegáveis. Por isso acreditamos que existem grandes oportunidades de crescimento, o que beneficiará outros setores da cadeia, gerando empregos e alavancando a economia”, explica Passerini.

Veja também:

Consumo de alumínio tem alta de 25,2% no 1º semestre de 2021

A pesquisa de mercado consolidada pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) no primeiro semestre de 2021 revela que o consumo doméstico de produtos transformados cresceu 25,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O volume total foi de 805 mil t, sendo 88% de origem nacional e o restante de importações. “O bom desempenho

Balança comercial: alumínio registra superávit no primeiro semestre de 2021

De acordo com a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a balança comercial do setor no primeiro semestre de 2021 registrou superávit de US$ 623 milhões (valor FOB, sigla em inglês para designar o frete em que a responsabilidade pelo transporte da mercadoria é do cliente). O resultado positivo se deve, principalmente, às exportações de alumina

Albras ocupa segunda posição no ranking nacional de comercialização da liga PFA

A Albras, subsidiária da multinacional norueguesa Hydro na produção de alumínio primário, tem se destacado no mercado de liga PFA (lingote com liga de silício), utilizada em larga escala pela indústria automotiva. Desde o lançamento do produto no seu portfólio, em 2019, a empresa ampliou em 100% a produção e já é a segunda maior

Rolar para cima