5973618168_8ec41f06a9_c-ohxcvh5oqr08969vh4sso10g13xukzrho4nnv9psw8 (1)

Chuvas fortes e novo coronavírus afetam setor mineral no primeiro trimestre

Volume de exportações do minério de alumínio cai 41% em relação ao final de 2019

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) divulgou os resultados do setor do primeiro trimestre de 2020. Os volumes de produção e de exportações sofreram queda semelhante, de quase 18%, em relação ao quarto trimestre de 2019, totalizando 220 milhões e 147 milhões de t, respectivamente. As importações também retraíram 8% em volume. O faturamento do setor mineral foi de R$ 36 bilhões.

Segundo a entidade, contribuiu para a queda nos resultados a ocorrência de chuvas fortes nos meses de janeiro e fevereiro – o que limitou as operações das mineradoras –, além das incertezas nos mercados financeiros e dos efeitos do novo coronavírus, cujo impacto começou a ser sentido a partir do mês de março.

Em relação às exportações, a bauxita, minério base para a produção do alumínio, ficou entre as substâncias que apresentaram as maiores quedas nos volumes entre o quarto trimestre de 2019 e o primeiro de 2020, com retração de 41%, totalizando 938 milhões de t. A participação da bauxita nas exportações do setor foi de US$ 49 milhões.

“O Brasil vem perdendo sua participação no mercado de alumínio. As empresas também estão sofrendo pela queda da demanda e pelos custos, como os de energia. Há falta de competitividade sistêmica no País”, explicou Wilson Brumer, presidente do conselho-diretor do Ibram.

De acordo com o instituto, não existe nenhuma decisão no setor mineral sobre a redução de quadro de pessoal, em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

“Entendemos a essencialidade do segmento no fornecimento de insumos para as indústrias e queremos evitar o desabastecimento”, disse Brumer, acrescentando que, após esse período de insegurança, a expectativa é de recuperação dos investimentos — eles não foram suspensos, mas podem sofrer alguma alteração.

 

 

 

Veja também:

Poços de Caldas, cidade das águas termais e do minério de bauxita

Devido à formação geológica rica em minério de bauxita, a cidade de Poços de Caldas, localizada no Sudoeste de Minas Gerais, divisa com o Estado de São Paulo, ofereceu uma contribuição importante para o início da produção de alumínio primário no Brasil. A região atraiu investimentos da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) há 80 anos

MRN anuncia vencedores de concurso cultural promovido no Pará

A Mineração Rio do Norte (MRN) finalizou o concurso cultural “Orgulho de Crescer com a Natureza à Nossa Volta – Ano 2”, realizado no Pará, estado em que mantém operação de mineração de bauxita. Ao todo, mais de 120 trabalhos artísticos foram inscritos nessa iniciativa que busca valorizar talentos locais e dar visibilidade a experiências

Alcoa executa projeto de mentoria com jovens de Andradas (MG)

Os voluntários da Alcoa Poços de Caldas integram, pelo 2º ano consecutivo, o projeto Carta & Mentoria, promovido pelo Instituto Alcoa em parceria com a Atados, plataforma social online. A iniciativa visa à troca de cartas e sessões online de mentoria entre 25 voluntários e 25 participantes do projeto Jovem Feliz, realizado pela Secretaria Municipal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima