Relatório-Anual-2019-FOTOGRAFIAS-363-1

CBA tem receita líquida de R$ 2,3 bilhões no 3º trimestre de 2021

Resultado está 55% acima do registrado no mesmo período do ano anterior

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) alcançou receita líquida de R$ 2,3 bilhões no 3º trimestre deste ano, com aumento de 55% em relação ao mesmo período de 2020.

Já o Ebitda ajustado (sigla em inglês para designar lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 314 milhões, com crescimento de 97% na mesma base de comparação.

O volume de vendas de alumínio atingiu 124 mil t no período analisado, com estabilidade em relação ao mesmo trimestre do ano passado, quando fechou com 123 mil t.

No segmento de produtos transformados, as vendas cresceram 10%, devido ao aumento de 23% do volume de chapas e 28% de extrudados para os segmentos de Transportes e Construção Civil.

Em relação aos produtos primários, as vendas tiveram leve queda de 4% em relação ao igual trimestre de 2020, em função da redução de 35% no volume comercializado de lingote. Tal diminuição foi parcialmente compensada pelo aumento de 30% das vendas de VAP (Value Added Products), que são as ligas de alumínio, tarugos e vergalhões.

O volume de reciclagem ficou estável, tanto para serviços quanto para vendas.

Aquisições e movimentações
Em agosto, a CBA finalizou o processo de aquisição dos ativos de autoprodução de energia eólica Ventos de Santo Anselmo e Ventos de Santo Isidoro. O início de fornecimento de energia para as fábricas de Itapissuma (PE) e Alumínio (SP) está previsto para 2023.

Para melhorar ainda mais a liquidez, a CBA contratou, em setembro de 2021, uma linha verde de crédito rotativo, atrelada à implementação de suas metas de longo prazo para emissões de CO2.

“Isso atesta o compromisso ambicioso da nossa estratégia ESG de reduzir em 40% as emissões até 2030, tendo como ano base 2019. A linha de crédito firmada traz ainda mais transparência e é parte das iniciativas previstas para cumprimento do objetivo final”, esclarece Luciano Alves, CFO da CBA.

Já em outubro, a empresa anunciou a criação de uma unidade de negócios específica para gerir internamente os ativos de energia. A partir de janeiro de 2022, a operação das 21 usinas hidrelétricas, até então gerenciadas pela Votorantim Energia, passarão a ser administradas pela CBA.

No início de novembro, a CBA também divulgou um acordo para aquisição de 80% do capital social da Alux do Brasil, um dos principais fornecedores de ligas secundárias de alumínio do país. Trata-se de um novo segmento de mercado para a empresa que deve também ampliar sua capacidade produtiva de alumínio reciclado.

O 3º trimestre também foi marcado pela disciplina financeira da companhia, que atingiu a alavancagem de 1,90 x, principalmente devido à captação de recursos do IPO (Oferta Inicial de Ações).

Acesse aqui o relatório completo com os resultados

Veja também:

Tekno Kroma recebe Troféu Transparência 2021

A Tekno Kroma, empresa que atua no mercado de revestimento de metais por meio do sistema de pintura coil coating, conquistou, pela 1ª vez, o Troféu Transparência 2021, concedido anualmente pela Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi). “É o reconhecimento

Rolar para cima