Foto

CBA recebe certificação internacional ASI em toda a cadeia produtiva

Reconhecimento abrange desde a mineração até os produtos transformados

A Aluminium Stewardship Initiative (ASI), organização global que atua na definição e certificação de padrões para a cadeia produtiva do alumínio, acaba de conceder à Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) a certificação internacional ASI nos Padrões de Performance e de Cadeia de Custódia (CoC).

Ricardo Carvalho, CEO da CBA, explica que o diferencial da empresa está no número de unidades e tipos de produtos certificados simultaneamente. O programa de certificação abrange as três unidades de bauxita da empresa, em Minas Gerais, uma refinaria de alumina, salas fornos, produção de anodos, tratamento de resíduos gerados na reforma de fornos, fundição e produtos transformados, além do escritório em São Paulo.

“A conquista dessa certificação chancela o nosso compromisso com a sustentabilidade e nos remete a uma posição mais competitiva no mercado mundial do alumínio, gerando ainda mais valor a nossos clientes, empregados, fornecedores e comunidades em que estamos presentes”, ressalta o CEO.

A CBA é a primeira afiliada e certificada sediada na região da América do Sul, que destaca a abordagem global da ASI, e também a primeira empresa brasileira a receber a certificação para produtos semimanufaturados.

“Essas certificações permitem à CBA tornar-se o 5º membro verticalmente integrado a produzir alumínio certificado pela ASI, o que é um grandioso impulso ao fornecimento de alumínio produzido de forma responsável para os setores automotivo e de embalagens”, salienta Fiona Solomon, CEO da ASI.

Crédito da imagem de abertura: divulgação

Veja também:

Fim de ano: hora dos descartáveis de alumínio brilharem!

Chega o mês de dezembro e começam os preparativos para as festas de Natal e Réveillon, ocasiões em que não podem faltar os pratos típicos para a ceia. É nessa hora que surge a necessidade de uma grande quantidade de assadeiras, bandejas e fôrmas, o que aumenta a demanda por embalagens de alumínio descartáveis. Cadu

Lata de alumínio: 30 anos de sucesso entre o consumidor brasileiro

Em 1986, a Alcan Alumínio do Brasil, atualmente Novelis, instalou o primeiro laminador a quente na unidade industrial de Pindamonhangaba (SP) para a produção de chapas especiais. Ali era dado um passo importante, o primeiro para que o Brasil começasse a produzir e comercializar, em 1989, por meio da Latasa, em Pouso Alegre (MG), uma das embalagens mais sustentáveis

Moto da Triumph tem redução de 40 kg com chassi de alumínio

A montadora inglesa Triumph apresentou para o Brasil, no Salão Duas Rodas 2019, realizado em São Paulo, a Rocket 3. O modelo roadster conta com o maior motor em produção no mercado para uma motocicleta produzida em série (2.500 cc), oferece grande potência (167 cv) e economia de peso: são 40 kg a menos em

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu