Editorial Relatório Anual 2019 - FOTOGRAFIAS - 306 (2)

CBA pretende investir R$ 4 bilhões em expansões até 2025

Metade dos recursos será para retomar a capacidade de produção de alumínio primário reduzida em 2014

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) informou ao Valor Econômico que investirá R$ 2 bilhões na exploração de bauxita e outros R$ 2 bilhões no aumento da capacidade da produção de alumínio primário até 2025.

Ricardo Carvalho, presidente da CBA, explicou que o projeto de bauxita em Rondon do Pará (PA) ainda depende de um parceiro investidor ou de contratos de longo prazo. No entanto, deverá ter capacidade de 18 milhões t por ano e atender os grandes consumidores do minério, como China e países do Oriente Médio.

“Já temos todas as licenças prévias concedidas, as reservas auditadas e agora estamos na fase de viabilização do projeto. Estamos conversando com possíveis investidores. A ideia é ter uma definição sobre esse projeto até o fim do próximo ano”, afirmou o dirigente.

A empresa também quer elevar o índice de reciclagem na planta de tarugos e aumentar a produção de alumínio primário – cujo plano envolve a retomada da capacidade mantida até 2014. Naquele ano, por conta da alta do custo com energia, muitas produtoras fecharam usinas em todo país.

Segundo o executivo da CBA, as salas fornos 1 e 3 da operação na cidade de Alumínio (SP) serão religadas até 2025. A medida deve adicionar 80 mil t por ano à atual capacidade instalada, que é de 350 mil t.

“Somos um dos importadores de alumínio primário no país atualmente. Com essa expansão, vamos substituir essas compras externas. O nosso foco é o mercado interno, não devemos exportar.”

Para retomar a produção, a CBA deve investir na geração energética renovável. A empresa já tem um projeto programado de energia solar em Goiás. Hoje, a companhia consome 1,4 gigawatt e gera 700 megawatts.

Veja também:

Alcoa Poços de Caldas agenda auditoria para certificação ASI

A Alcoa de Poços de Caldas (MG) está se preparando para receber a certificação no padrão de desempenho da organização global Aluminium Stewardship Initiative (ASI). A auditoria está agendada para março de 2022. As unidades da companhia localizadas em São Luís (MA) e Juruti (PA) já conquistaram o selo. “Acreditamos que esse é um importante

Alubar cria link específico para PCDs em banco de talentos online

A Alubar, fabricante de cabos elétricos e vergalhões de alumínio, passou a disponibilizar um link específico no seu banco de talentos para pessoas com deficiência (PCDs) interessadas em vagas de emprego na planta paraense de Barcarena e no escritório global em São Paulo.  As inscrições devem ser realizadas exclusivamente na plataforma de recrutamento e seleção #SejaAlubar.

Apesar dos desafios, veículos elétricos e híbridos crescem no Brasil

A eletromobilidade é uma tendência mundial que ainda depende de uma política nacional e de medidas de apoio ao transporte sustentável para avançar no Brasil. Por enquanto, há 66 mil veículos elétricos e híbridos circulando pelo país, de acordo com a Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE). Apesar dos desafios de infraestrutura de recarga e

Rolar para cima