Cubes of bailed aluminum ready to be sent for recycling

CBA e Ball abordam processos de reciclagem em fórum de embalagens

Evento apresenta iniciativas para a economia circular dentro das indústrias

O Fórum Embalagem e Sustentabilidade 2020 – realizado na última quinta-feira (8/10) pelo Instituto de Embalagens com transmissão ao vivo pela Internet – discutiu o conceito de economia circular. Na ocasião, foram apresentadas iniciativas que visam à redução do impacto ambiental sob essa perspectiva. As soluções com alumínio, infinitamente recicláveis, foram destacadas pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e Ball.

Leandro Faria, gerente de Sustentabilidade da CBA, comentou sobre o desafio global para a reciclagem de embalagens multicamadas — aquelas que contém papelão, alumínio e plástico. Hoje, a companhia já conta com tecnologia para esse segmento.

“Após a retirada do papelão, a embalagem entra no processo hidrometalúrgico da CBA, o qual dissocia o alumínio e o leva de volta para a cadeia novamente. Da mesma forma, o polímero pode retornar à produção. Esse processo produz hidrogênio, gás reutilizado na refinaria no lugar do combustível”, explicou.

Segundo Faria, a CBA avaliou, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), as propriedades mecânicas do polímero e concluiu sua alta qualidade. A tecnologia elimina o odor dessa matéria-prima e possibilita que seja transformada em embalagem novamente.

“Podemos agregar valor à cadeia como um todo e trazer atratividade com a coleta da embalagem”, reforçou.

Estevão Braga, diretor de Sustentabilidade da Ball Beverage Packaging South America, destacou as vantagens da lata de alumínio para bebidas.

“Ela é monomaterial, fácil de reciclar, leve e não oferece nenhum risco para o trabalhador. Desde a década de 1980, há o anel integrado que não se perde no processo. No Brasil, a taxa média de reciclagem da lata é de cerca de 97%”, destacou.

A Ball desenvolveu recentemente o conceito de circularidade real, que define as métricas para que a embalagem de alumínio seja efetivamente circular, a partir de quatro etapas: coleta, transformação em matéria-prima reciclada e redirecionamento para uma nova embalagem.

Veja também:

Henkel prevê crescimento das vendas para a indústria de latas de alumínio

Multinacional alemã que atua desde 1955 no Brasil, a Henkel está otimista com a área de negócios da divisão de Tecnologias em Adesivo. O setor atende a cadeia produtiva de latas de alumínio com uma variedade de soluções — desde as bobinas do metal até o produto acabado. Considerando o impacto da pandemia da Covid-19,

Embalagens de alumínio: setor projeta crescimento ponderado para 2021

A cadeia produtiva de embalagens de alumínio sofreu o forte impacto da paralisação do país em março do ano passado, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Em função do cenário adverso, o comportamento do consumidor foi de retração, o que impactou o resultado do mercado em 2020, assim como ocorreu em outros setores industriais.

Crown Embalagens investe em nova fábrica em Uberaba (MG)

A Crown Embalagens anunciou que pretende instalar uma nova unidade em Uberaba (MG), conforme divulgou o portal Foodbev media. A fábrica terá capacidade de produção de 2,4 bilhões de latas de alumínio para bebidas por ano e deve gerar mais de 100 empregos diretos. A conclusão está prevista para o primeiro semestre de 2022. “O

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima